Tópicos para Avaliação de Videntes Verdadeiros

e

falsos videntes ou falsos profetas

 

BÊNÇÃO ESPECIAL    

 

 

 

ÍNDICE

INTRODUÇÃO

Passagens das Sagradas Escrituras

Mateus

Apocalipse

Coríntios

Passagens de Revelações Privadas

Padre Gobbi

Mama Carmela

Vassula

Juan António

Papa Bento XVI

Maria Valtorta

Agnès Marie

O porquê das falsas aparições

 

TÓPICOS DE AVALIAÇÃO DE UM FALSO VIDENTE

CARACTERÍSTICAS DE UM VIDENTE VERDADEIRO

 

 

INTRODUÇÃO

 

É importante a leitura do Editorial de 13 de Abril de 2008  

 

Encontramos os fundamentos para denúncia e a necessidade de desmascarar falsos videntes e falsos profetas, tanto nas Sagradas Escrituras como nas Revelações Privadas.

Passagens das Sagradas Escrituras  

Mateus 24,23-26

23 Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá! Não creiais.

24 Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos.

25 Eis que estais prevenidos.

26 Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais.

Apocalipse 2,2-3 - Carta ao Anjo da Igreja de Éfeso

2 Conheço tuas obras, teu trabalho e tua paciência: não podes suportar os maus, puseste à prova os que se dizem apóstolos e não o são e os achaste mentirosos.

3 Tens perseverança, sofreste pelo meu nome e não desanimaste.

 

1 Coríntios 5, 11-13  

11 Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou ladrão; com esse tal nem sequer deveis comer.

12 Pois, que me importa julgar os que estão de fora? Não julgais vós os que estão de dentro?

13 Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai esse iníquo do meio de vós.

 

Passagens de Revelações Privadas

Mensagem dada por Nossa Senhora ao Padre Gobbi 8 de Setembro de 1985

"A causa desta tão vasta difusão de erros, e desta grande apostasia são os Pastores infiéis. Eles silenciam, quando pelo contrário devem falar com coragem, condenando o erro e defendendo a Verdade. Não intervêm, quando devem desmascarar os lobos vorazes, que se introduzem no rebanho de Cristo, camuflados com vestes de cordeiro. São cães mudos que deixam os lobos dilacerarem o seu rebanho. Vós, porém, deveis falar com energia e coragem para condenar o erro e espalhar tão somente a Verdade. Chegou a hora do vosso testemunho público e corajoso".

Mensagem dada por Nossa Senhora ao Padre Gobbi 5 de Agosto de 1995

"Jamais, como nos vossos dias, tantos pastores tornaram-se "cães mudos", que não defendem o rebanho a eles confiado de ser ameaçado, seduzido e devorado por muitos lobos vorazes".

Mensagem de "Nossa Senhora fala" a Mama Carmela - 27 de Janeiro de 1972, saiu na Revista Boa Nova nº 155, pág. 58

"A Fortaleza é um dom do Espírito do Senhor, pede-a incessantemente a Deus, para que saibas sempre se senhor de ti mesmo e para que, vendo-te diante do mal, te não falte nunca a coragem de o desmascarar e combater. A indiferença dos bons, perante o mal, faz sofrer o Coração do Meu Jesus e o Meu, uma vez que sabemos e conhecemos perfeitamente a brutalidade do pecado".

* Mensagem de Jesus dada à Vassula, no dia 15 de Novembro de 1995

* "E agora Eu te o digo: quem quer que, de entre as almas sacerdotais, se declare abertamente por Mim, na presença do mundo, também Eu, quando o tempo vier, Me declararei por ele, na presença de Meu Pai!

E a ti, Eu te o digo: não te defendas! Agora que os que te ouviram testemunhem e declarem abertamente a verdade. Mas o demónio reduzirá ao silêncio alguns deles, enviando-lhes um espírito mudo. Eles esconderão a lâmpada que lhes dei e esconder-se-ão na escuridão, a fim de não serem vistos, chamando a essa escuridão "prudência".

Nota: * Apesar de considerar a Vassula um falsa vidente, mas como é satanás a falar através dela, fala de coisas que ele próprio faz…

Revelação do Juan António, em Novembro de 2005

Quando íamos conversando no meu carro a caminho do Morelinho, profetizou-me extemporaneamente o seguinte:

Até o ano 2007, todos os falsos videntes desaparecerão da face da Terra ou serão desmascarados”.

Acontece que isto me foi dito particularmente, se bem que eu o tenha colocado aqui na Amen, a seguir ao texto da Mensagem de 9 de Novembro de 2005. Em finais de 2007 já se tinham sedimentado no meu espírito, fortes convicções da falsidade da maioria esmagadora dos falsos videntes que vomitam diariamente o seu veneno na net. Agora, venho trazer a público estas minhas mais profundas convicções. Se porventura eu tomar consciência de que errei, de imediato reporei aquilo em que tiver errado. Até lá, prosseguirei nesta senda, pois como disse o

Papa Bento XVI:

«Anunciar o Evangelho, também implica denunciar a mentira».

Se bem que uns estarão mais vocacionados para o fazer, esta não pode ser uma Missão exclusiva de poucos, mas sim de todo o Católico.

Maria Valtorta  

Cadernos de Maria Valtorta 1945 a 1950 - 21 de Janeiro de 1946

E agora uma lição exclusivamente toda para ti, serva por Mim muito querida. Não é censura, nem o tomes como tal. É carícia de quem te ama e não quer, que ingenuamente dês passos em falso ou inúteis. Acaso levarias a mal que um bom padre te dissesse: «Dá-me a tua mão para que te guie por este caminho tortuoso», ou: «Vês, meu filho, esta flor, esta baga, não são boas. Parecem, mas elas não são. Nunca gostes delas pois escondem sucos nocivos. Tão-pouco tu, criança imortal, deves levar a mal aquele que te aconselhe numa coisa. Tu eras dos meus, daqueles sem malícia, desses que no fundo são indefesos contra o mundo astuto e contra Satanás, astutíssimo em suas obras. Ele é uma glória; mas também um contínuo perigo. E eu, a estes indefesos, precisamente por serem tal, dou-lhes uma ajuda particular para que não os enganem com falsas aparências.

No deves aplicar una mesma medida a todos os fenómenos so­brenaturais. Sobrenatural é tudo o que extravasa o mundo natural. Não é assim? Mas no sobrenatural, no extranatural, existem duas correntes, dois rios: o que vem de Deus e o que vem do Inimigo de Deus.

Os fenómenos, tomados pelo exterior e superficialmente, são quase idênticos, porque Satanás tenta imitar a Deus com a perfeição do mal. Mas um sinal dos meus, é a paz profunda e a ordem que se dão nos fenómenos e que se comunicam aos que os presenciam; e outro, é o acréscimo que se opera nas faculdades naturais de inteligência e de memória, porque o sobrenatural paradisíaco é sempre Graça, e a Graça aumenta, incluso, as faculdades naturais do homem para recordá-la com exactidão nas suas manifestações. Pelo contrário, nos fenómenos que não são meus, flui sempre, um não sei quê, algo que turva ou que diminui a habitual seriedade sobrenatural, despertando curiosidade e esse sentido de festivo e vago interesse, como quando se vai a algum espectáculo de teatro, de malabaristas ou outros do estilo. Nos fenómenos que não são meus há sempre desordem e, atrás do crepitar do espalhafato dos foguetes, há fumo e névoa, que privam da sua diafinidade a luz preexistente, do que viste e ouviste, mas que depois de nada recordas com per­feita exactidão, caindo em contradições até sem querer. Satanás, com sua mão ungulada, confunde mais e mais para poder zombar e desbaratar.

Finalmente, dá-se um sinal inconfundível no próprio sujeito e que é, à minha acção num ser, corresponde sempre a acção desse ser. Explico-me:

Quando Eu ensino, tudo se transforma no mestre. Desperta-se nele um desejo urgente de levar à prática quanto lhe digo, e não por fases lentas de elevações, como ocorre nos habituais desejos de santificar-se, mas com rápidas e duradouras mudanças, a alma se eleva e muda do que era no que eu quero que ele seja.  São estas as almas pletóricas de boa vontade, que trituram e destroem nelas tudo o que antes era ele, e Eu as reconstruo dando-lhes uma nova forma conforme ao Meu modelo. São os incansáveis artífices do seu eu imortal. Vede como mudam para o bem; mas nunca se conformam com o grau de bem alcançado e tra­balham para chegar à mais alta perfeição, não por orgulho próprio, mas por o Meu amor.

As almas que, pelo contrário, são falsas contemplativas, têm a ausência desta incansável metamorfose. Elas, aliadas neste caso de Satanás, alimentam-se e gozam com o que têm e, às vezes, até tiveram, no princípio, realmente um dom Meu; mas acomodam-se no orgulho de ser «algo», vendo este «algo» crescendo como um animal sobrealimentado dia a dia e, com efeito, se sobre nutrem com o orgulho que Satanás verte silenciosa e abundantemente em torno delas, chegando este «algo» a engordar de um modo monstruoso. Tão monstruoso, porque perde o aspecto primitivo, o Meu, e toma o satâ­nico. Rodeiam-se de uma auréola de falsas luzes, exploram, essa celebri­dade mais ou menos relativa para se coroarem e, contemplando-se, dizem: «Já estou no meu posto! Já cheguei a ele!». E de tal modo se cegam, que não conseguem ver o que são. E até tal ponto se ensurdecem que já não sabem apreciar a diferença existente entre as vozes que ressoam nelas. Quão diferente é a minha (voz) da de Satanás! E, contudo, não a distinguem. E, ao mesmo tempo que Eu me retiro, Satanás as gratifica com o que elas querem: vaidades. E com elas se adornam…

Que é que pode fazer Deus com estes voluntariosos do Mal que preferem o vestido iridescente, a luminária e os aplausos à cruz, à nudez, aos espinhos, ao ocultamento, ao trabalho assíduo sobre si mesmos e ao promover em entorno de si o bem para si e para os demais? Que há de fazer Deus com estes palhaços da santidade, todos patranhas e mentiras? Deus se retira abandonando-os ao pai da Mentira e das Trevas, e eles chafurdam com os dons que Satanás lhes concede, como prémio do seu comportamento. Se professam «santos» porque vêem que conseguem coisas extranaturais, sem saber que as mesmas são fruto do seu orgulho, alimentado por Sata­nás. E não melhoram, sabes, não melhoram porque, se bem que aparente­mente não retrocedem, é patente, ainda para os ob­servadores mais superficiais, que não melhoram.

… Alerta com as facetas multicolores que, no final, se transformam em fumo! Eu sempre deixo Luz, coisas concretas, ordenadas e claras. Alerta com os falsos santos que são mais perniciosos para o Meu triunfo que todos os pecadores manifestos! O sobrenatural, que é santo, Eu o suscito e deve ser aceite e crido. Mas não há que aceitar à primeira vista qualquer frasco que tenha a etiqueta de: «Óleo de sabedoria sobrenatural», ou também qualquer livro no qual apareça escrito na capa: «Aqui está Deus». Em primeiro lugar, que não espalhem fedores do inferno e, em segundo lugar, fórmulas heréticas tão-pouco. Observai, prescindindo da linguagem figurada, se, de entrada, é humilde e santa com excesso a sua actividade. Se virdes que a sua evolução para o Bem é lenta ou esta não se dá em absoluto, abri os olhos. Se nesta alma descobris complacência em ser notada, abri-os duas vezes, e três, dez e setenta vezes se virdes que é soberba e a surpreendeis na mentira.

Cadernos de Maria Valtorta 1944 - 8 de Janeiro de 1944

«Entre as muitas coisas que o mundo nega, inchado como está hoje em dia de orgulho e de incredulidade, uma delas é o poder e a presença do demónio. O ateísmo negador de Deus, nega também, logicamente, Lúcifer, o criado por Deus, o rebelde a Deus, o Adversário de Deus, o Tenta­dor, o Invejoso, o Incansável e o Imitador de Deus.

Já vos disse como Satanás, que chegou a tal por um pecado de orgulho, quis também agora, desde que foi precipitado dos reinos do Altíssimo, os quais tentou assaltar, ao mais profundo do abismo, onde só há trevas e horror, quis instaurar naquelas pro­fundezas, uma cópia da corte celestial e ter os seus minis­tros, os seus anjos, os seus súbditos e os seus filhos; e nas suas manifestações, disfarça-se de espírito de luz, encobrindo o seu aspecto e o seu pensamento baixíssimos com roupagens enganosas, copiadas do Altíssimo, a fim de atrair-vos ao erro.

Mas aqueles que vivem realmente com o seu espírito vivi­ficado pela Graça, divisam o som falso, vêem o que há para além das aparências e reconhecem, mediante intuição espiritual, o Sedutor, mesmo por detrás da forma pela qual se manifesta. Naturalmente que isto ocorre com aqueles a quem a tripla virtude os protege com a sua santa defesa e os vivifica na Graça. Os demais - e aqui não se contam só os ateus que negam, mas também os tíbios que adormeceram, os indife­rentes que não se apercebem, os distraídos que não raciocinam, os imprudentes que loucamente se lançam adiante - não podem ver Satanás por detrás das inofensivas ou hipócritas aparências, chegando a ser joguetes do mesmo.

Não negueis a existência de Satanás, filhos, que vos perdeis por negar sempre e negar tudo. Não é conto de vagabundas nem superstição medieval. É a crua realidade.

Satanás existe e é incansável a trabalhar. No alto, Deus é incansável no bem. Nas profundezas, Satanás é incansável no mal.

Jesus disse à Agnès Marie, na Sua Revelação de 5 de Agosto de 1999:

"Mas na verdade, cada um é chamado, lá onde estiver, a ser testemunha do Cristo, testemunha de Deus. E a alguns Eu peço mais, Eu dou missões mais globais que a outros".

 

O porquê das falsas aparições

Nas revelações de Jesus à Maria Valtorta, a alturas tantas, diz-se que «Nas mensagens falsas, 90% do que é dito, é verdade, e só 10% é mentira» e veneno. Assim sendo, melhor se compreende que em todas as falsas aparições encontremos bons conselhos para a vida dos crentes, pois fazem parte imprescindível destes 90% de “conteúdo bom” que todos os falsos videntes incluem nas suas mensagens. É o engodo, onde vai escondido o anzol. Com este “conteúdo bom”, as pessoas são atraídas e é-lhes dada a sensação de estarem num ambiente santo e eclesial. Esse engodo tem por objectivo conseguir as boas graças da Igreja e dos sacerdotes que se aproximam. É nestes 90% das mensagens que se vão buscar os exemplos de que a doutrina é boa e, por isso, não há que recear.

No entanto, há que ter em conta dois graves riscos que são corridos:

1º Risco - Perderem-se todas as orações que sejam feitas nesses locais de falsas aparições.

2º Risco - Cair no pecado mortal da alma, e receberem-se maldições, em vez de Graças Divinas.

Muita gente se questiona do porquê de nas falsas aparições serem feitos convites à oração. Perguntam os incautos, como é possível afirmar que uma aparição é diabólica, se lá se defendem princípios cristãos e se incentiva a oração? Então o diabo pede para se rezar? Não será isso um tiro no pé?

Vou esclarecer esta questão, dando dois exemplos muito simples e compreensíveis desta estratégia demoníaca. Vou estabelecer um paralelo entre a vida real e a vida espiritual, método que Jesus sugeriu ao Padre Ottavio Michelini que usássemos, para melhor se compreenderem determinados aspectos da vida espiritual.

Padre Ottavio Michellini, 9-9-76

Comparação entre o material e o espiritual

«Proponho-te ainda a analogia entre o que se passa no mundo da matéria e no do espírito.»

1º Risco - Perderem-se as orações.

Não esqueçamos que numa falsa aparição, quem aparece não é “nossa senhora”, mas um demónio disfarçado de “nossa senhora”. Como vimos acima, ”Satanás tenta imitar a Deus com a perfeição do mal”. Quem aparece disfarçado, é o pai da mentira, o falsário, o mentiroso, o macaqueador de Deus, um burlão.

Durante muito tempo interrogava-me de como era possível nas falsas aparições, o demónio pedir com tanta insistência que se rezasse o rosário. Não tinha a explicação adequada para este facto, até que descobri a tramóia do demónio, até que descobri qual era o truque do diabo para induzir as pessoas a rezarem, e até às vezes por muitas boas intenções. A explicação está em que essas orações suscitadas pelo demónio nas falsas aparições e pelos falsos videntes, são desviadas, não chegam ao Céu. Perdem-se! Porquê?

Tal como o burlão, ele se aproxima de um incauto, pedindo dinheiro para uma justa causa, com argumentos enganadores, usando pretextos que parecem fidedignos, e após conversa mole e sedutora, acaba por conseguir o dinheiro que pretende.

E agora pergunto: Onde vai parar o dinheiro conseguido pelo burlão? Vai para a justa causa apregoada, ou para os bolsos do burlão?

A resposta é óbvia. O incauto é burlado e espoliado do dinheiro, que vai parar aos bolsos do burlão, que o usa em seu proveito!

Outro exemplo, talvez ainda melhor, é da pessoa que tem uma conta aberta num Banco X, e vai depositar por engano, o seu dinheiro numa dependência bancária de outro Banco Y. Acham que o Banco X vai contabilizar o seu dinheiro depositado no outro Banco concorrente. É evidente que não!

Com as falsas aparições e falsas mensagens, acontece exactamente o mesmo. As oração feitas naquelas circunstâncias, não chegam ao Céu! São desviadas e roubadas pelo demónio que as suscitou, e que ainda se fica a rir dos tontos que se deixaram enganar pelas suas artimanhas.

2º Risco - Cair no pecado mortal da alma e receberem-se maldições, em vez de Graças Divinas.

Outra perigosa ocorrência nos locais de falsas aparições, é o da demasiada proximidade do demónio e a elevada exposição à sua acção maléfica.

O paralelismo que podemos arranjar, neste caso, é o das pessoas expostas a demasiados raios X, que acabam por contrair leucemia e morrer, pois a radiação, mesmo sendo invisível, é bem real,  e acaba por matá-las. Daí a razão dos radiologistas terem de estar em ambiente protegido, usar aventais protectores de chumbo, e evitarem a proximidade das máquinas de radiografias, para não serem vítimas do seu próprio trabalho.

Assim também se passa nos locais de falsas aparições. Sem darem por isso, os que lá acorrem, podem acabar por encontrar a morte espiritual, ou influências nocivas e maléficas, por não terem sabido usar do seu livre arbítrio e não terem seguido os conselhos da Igreja.

Nestes casos é muito importante o uso de sacramentais de protecção, tais como Crucifixos, Escapulários e outros meios que a Igreja disponibiliza para o bem das almas.

Compreende-se agora, que para além de se perderem as orações feitas, as pessoas, em vez de alcançarem Graças e Indulgências, recebem maldições. Os que frequentaram estes locais infernais de falsas aparições, devem recorrer à Igreja e receberem uma Bênção Sacerdotal com os Santos Óleos, para se livrarem de todos os malefícios contraídos naqueles locais onde impera uma acção maléfica de satanás, que se disfarçou com vestes enganadoras.

Tendo em conta estes dois grandes perigos, temos de prestar muita atenção às directivas da Santa Igreja, através dos seus Bispos, e ser dóceis à sua cautelosa orientação pastoral, muito especialmente no que se refere a supostas aparições, ainda não aprovadas pelo magistério da Igreja.

 

TÓPICOS DE AVALIAÇÃO DE UM FALSO VIDENTE

O principal dos Tópicos de Avaliação de videntes que se dizem Católicos, são as palavras de Jesus que encontramos no Evangelho de São Mateus:

São Mateus 7,20

20 Pelos frutos os conhecereis.

A análise exclusiva dos frutos, pode, no entanto, levar a uma certa confusão, pois sempre há gente piedosa que se abeira de falsos videntes, e as suas vidas e os frutos visíveis da sua conversão anterior, e que os rodeiam, podem ser confundidos como sendo frutos do falso vidente e das suas falsas mensagens.

Por isso, há que ir mais além, e avaliar outros sinais evidentes da falsidade de um “vidente”, dos quais passo a enumerar os mais relevantes.

 

OS SINAIS DE ALERTA DE UM FALSO VIDENTE

Estes Sinais de Alerta são os “Argumentos de Avaliação”

Nem sequer me ocuparei dos videntes não Católicos, pois todos eles são diabólicos. Também, todo aquele que afirma ser Católico e ter Aparições, e não é acompanhado pela Igreja Católica, pelo seu Bispo, é diabólico.

Nas mensagens de falsos videntes, há sempre 2 conteúdos distintos - o verdadeiro e o falso, sendo o primeiro, o que serve de engodo para o segundo. Não há falsas mensagens sem a pregação de sãos princípios doutrinários e sem o convite à conversão e à oração. Se assim não fosse, seria logo detectada a sua falsidade, e por conseguinte falharia os seus alvos. O princípio em que se baseiam, é o do anzol, que vai sempre escondido dentro do isco. Apesar do sinistro desta situação, quero frisar que podemos até aprender sobre certos assuntos, com falsos videntes, à semelhança do que se passa em determinados exorcismos, em que o demónio é instado pela Santíssima Trindade a falar a verdade. Pode também no entanto ter acontecido com alguns videntes, que no início das suas mensagens, o seu conteúdo fosse bom, mas a partir de determinada altura no tempo, por eles se terem deixado corromper, por orgulho ou qualquer outra razão, terem começado a veicular erros e veneno, ou seja, terem começado inspirados pelo Espírito Santo, e terem acabado apanhados pelo demónio. Mas também pode ter sido sempre o demónio, que optou, nalguns casos, por dar, no início, só boa doutrina, para mais tarde e numa fase mais avançada, dar a machadada fatal. Por isso, nunca saberemos com segurança qual das diferentes estratégias o demónio adoptou, ou ainda, se foi a queda de um vidente verdadeiro…

1)    Afirma receber mensagens de “Jesus”, de “Deus Pai”, de “Anjos e Santos” e de outras almas

(Hoje em dia só a Virgem Maria foi mandada à Terra como Mensageira de Deus. Existem raras excepções dentro de uma estrita obediência à Igreja e com procedimentos excepcionais)

2)    Tem mensagens muito longas e fala sobre temas da actualidade noticiosa

(O Céu não é comentarista de serviço como os noticiários televisivos)

3)    Assusta as pessoas com profecias catastróficas constantes

(O Céu não quer assustar as pessoas, mas sim que se convertam por amor)

4)    Faz profecias sobre acontecimentos que advirão em breve, mas que depois nunca se concretizam

(O Céu é manso e sereno nas suas advertências)

5)    Justifica-se de profecias feitas, mas não cumpridas

(O Céu é fiel e cumpridor das suas promessas, e não anda a prometer e a anunciar falsidades)

6)    Profetiza datas para acontecimentos que não se vêm a verificar

(O Céu nunca define datas precisas)

7)    Inventa muitas novas orações, devoções e até novos dogmas

(Tem por objectivo desviar a atenção das verdadeiras orações poderosas já conhecidas, e de criar a divisão no seio do rebanho de Jesus Cristo)

8)    Quando recebe as mensagens fica com uma voz alterada e tem atitudes estranhas

(Estes fenómenos passam-se nas sessões de espiritismo em que se dão as chamadas incorporações e outros fenómenos de índole diabólica)

9)    O vidente nunca é exaltado publicamente, nem ameaça quem não acreditar nas suas mensagens

(Deus não quer que o vidente se ensoberbeça e deixa sempre a dúvida pairar, para que a Fé possa vencer)

10)  Os videntes e outros instrumentos recebem as suas Missões, através de diálogos não tornados públicos

(Deus não exalta uns em detrimento de outros)

11)  A pessoa não tem paz, teve uma vida pecaminosa e provêm de meios sociais duvidosos

(Deus se revela sempre a católicos simples e humildes, que não tenham tido vidas escandalosas)

12)  Vive inquieto, deixando-se enredar por seguidores fanáticos

(Os fanáticos, que “endeusam” os videntes, muito facilmente moldam-no ao seu gosto)

13)  Não leva a sua vida em função de Deus, mas apenas voltado para si próprio

(Quem recebe uma missão do céu vive serenamente a sua vida)

14)  Vive em função de si e de suas supostas visões

(Ele deve não fechar-se sobre si, mas abrir-se para Deus e para os outros)

15)  Tem grande necessidade de que as suas mensagens sejam reconhecidas como verdadeiras

(O verdadeiro vidente vive serenamente o seu dom, com consciência de ser um mero instrumento, e de que quem tem de abrir caminho, é Deus, e não ele)

16)  Tem necessidade de tornar tudo imediatamente conhecido pelos outros

(Mal recebe uma “mensagem” quer torná-la imediatamente conhecida)

17)  Tem um interesse obsessivo em angariar seguidores; busca ter lucro com seus escritos

(O céu não se faz mercadoria, nem a fé é fonte de lucro ou moeda de troca)

18)  Tem necessidade de auto-promoção e de ser adulado pelos outros

(Deus jamais se faz presente num orgulhoso)

19)  Descura a Oração, os Sacramentos, a Penitência e a Caridade

(Quem recebe mensagens e visões verdadeiras, converte-se profundamente)

20)  Não segue a orientação da Igreja Católica e chega a pregar rebeldia contra algumas normas eclesiásticas

(Jesus criou uma Igreja Una – Jesus se fez obediente até a morte – A igreja não pode ser dividida)

21)  Lamenta-se das perseguições que sofre, chora facilmente e murmura sobre os outros

(Lamentar-se das perseguições é indicativo seguro de falta de apoio espiritual do Céu)

22)  Às vezes fecha-se num grande mutismo, e é pouco comunicativo

(Esta é uma das indicações mais seguras de que é satanás quem está por detrás dele)

23)  Torna-se às vezes uma pessoa excêntrica e obsessiva; usa e manda usar roupas diferentes

(Todo aquele que é preparado pelo céu, é simples, é humilde, é claro, é objectivo e é normal)

24)  Arma-se em o maior, o santo, o único sempre certo

(Quem quiser ser o maior, seja o menor, disse Jesus. Julgar-se santo é ser orgulhoso e filho do diabo)

25)  Tem necessidade de conhecer as mensagens de outros videntes e de contactar com eles

(Se o céu lhe revela tudo, porque saber o que outros dizem?)

26)  Manda ou recebe mensagens de outros videntes, que ficam “endossando-se” mutuamente

(O céu não manda recados para um vidente através de outro)

27)  Denuncia outros videntes

(Se for para repreender um vidente, o Céu o faz directamente em segredo e em silêncio)

28)  Não têm director espiritual nomeado pelo seu Bispo

(O vidente verdadeiro sempre comunica ao seu Bispo as ocorrências e a ele se submete, aceitando a direcção espiritual que ele lhe impuser)

29)  Critica abertamente os padres ou outros membros da hierarquia da Igreja que não creiam nele

(Prova de falta de unidade – quem divide serve o demónio)

30)  Isola-se sempre para “receber” suas mensagens, e não as recebe em público

(Quem precisa se ocultar para receber mensagens provavelmente as está tirando da sua cabeça)

31)  Não consegue falar a linguagem do Céu; faz previsões falsas e comete erros até mesmo grosseiros

(O Céu tem a linguagem do Espírito Santo, sem erros nem falsidades)

32)  Promove grandes reuniões ou congressos de videntes que só servem para satisfazer curiosos

(Deus não quer auto-promoção - quer oração)

33)  Cria esquemas de divulgação, com envolvimento de muito dinheiro e cria um aparato financeiro ao seu redor, visando o lucro

(Quem se liga ao dinheiro, desliga-se do Céu. Quem anda com coração puro a pregar a Salvação das almas, através da divulgação da Palavra de Jesus Cristo, Nosso Senhor, não pode, sob pretexto algum, simultaneamente angariar dinheiro. Esta é uma das pedras de toque dos falsos videntes. Se pede dinheiro no fim ou durante as suas palestras, então fica logo esclarecida a sua proveniência - é filho do diabo, é falso vidente. Jesus disse: “Não podes servir a dois senhores, a Deus e ao dinheiro.” O pedir ou receber dinheiro nos seus périplos, exclui a acção do Espírito Santo de Deus. A construção de esquemas de angariação de fundos monetários, não só partem muitas vezes dos próprios falsos videntes, mas também daqueles que orbitam à sua volta, vendo que podem auferir lucro com a sua proximidade. Estes últimos tornam-se seus fanáticos defensores, pois o seu desmascaramento implicará a perda de regalias e proveitos.)

34)  Normalmente já é adulto feito quando começa a receber “mensagens” e não é inocente e humilde como as crianças escolhidas pela Vigem Maria nas Aparições já aprovadas pela Igreja.

(O demónio não está autorizado pelo Céu a usar os mesmos critérios de escolha da Virgem Maria)

35)  Os crentes de falsos videntes e de falsas mensagens normalmente são agressivos quando as defendem perante pessoas que não acreditam na sua veracidade.

(O demónio instila agressividade nos seus seguidores, ao contrário da mansidão dos crentes nas Mensagens da Virgem Maria. Os seguidores de falsos videntes, quando confrontados com a sua falsidade, tornam-se agressivos e truculentos, ameaçando os que neles não acreditam com processos em tribunal, com processos de calúnia e difamação. De facto só os filhos das trevas jogam nos tribunais dos homens aqueles que não se querem vergar à mentira. Já alguma vez ouvimos dizer que um só dos Santos e Profetas da Igreja tenha levado a tribunal criminal algum daqueles que não crêem na Palavra de Deus. Antes pelo contrário, os crentes em Deus e nos Seus profetas, tal com no tempo dos Apóstolos, eram perseguidos, caluniados e jogados nos tribunais, e nunca se defendiam, mas aceitavam com gáudio os sofrimentos que por Ele padeciam. Esta também é uma das pedras de toque, pois quem ameaça com processos é porque está a defender o diabo, o pai da mentira. Esta característica de raiva e de assanhamento contra os fiéis devotos da Igreja, é mais comum nas mulheres do que nos homens, pois estão mais susceptíveis à tentação do orgulho por parte do diabo. São Paulo exemplificou bem a posição da mulher dentro dos grupos de oração. A Virgem Maria, Nossa Senhora, sempre foi exemplo desta atitude de humildade junto dos Apóstolos chamados por Deus.)

36)  Muitas vezes nas falsas aparições, o demónio insere fenómenos fantásticos, na tentativa de mais facilmente enganar as pessoas.

(O demónio é manhoso e pretende enganar as pessoas e convencê-las, mais facilmente, de que quem fala é do Céu. Tenta forçar a Fé das pessoas)

 

 

CARACTERÍSTICAS DE UM VIDENTE VERDADEIRO

 

 

AS CARACTERÍSTICAS DE UM VIDENTE VERDADEIRO

Estas Características são os “Argumentos de Avaliação”

 

a)    Não fala muito, tem uma vida pacífica e modesta, e está sempre aberto aos outros

(O silêncio, a humildade, a paz e a caridade são atributos divinos)

b)    Frequenta assiduamente os sacramentos da confissão, da Eucaristia e reza todos os dias o Rosário

(A Sagrada Eucaristia deve ser o centro da vida e o alimento de todo o profeta autêntico)

c)     É adorador de Jesus Eucarístico

(Quem não faz Adoração do Santíssimo sucumbirá ao demónio)

d)    Procura os sacrifícios e os jejuns

(Jesus sofreu calado e morreu na Cruz sem reclamar – O discípulo não é maior que o mestre)

e)     Aceita penitências pelos outros e mortifica-se pela conversão dos pecadores e pela Paz no mundo

(A salvação das almas deve ser a prioridade da vida de todos os católicos)

f)      Suporta sem reclamar as humilhações e os ataques sofridos

(Quem não suporta as provações em silêncio, não tem a Graça Divina)

g)    Busca sempre ser o mais pequeno, o mais simples e o servo de todos

(O verdadeiro vidente assemelha-se a Nossa Senhora, que se fez A menor de todas)

h)    Reconhece-se pecador e nunca se faz passar por santo

(Todos somos pecadores e devemos buscar a santidade, mas nunca nos devemos achar santos)

i)       Reconhece-se indigno e pequeno diante do Carisma que recebeu

(O verdadeiro vidente sempre se acha pequeno em relação ao Dom que recebe)

j)      Procura ocultar dos outros as Graças que recebe e não busca tornar-se conhecido e admirado

(É sinal de recato e de humildade, que são provas da presença Divina)

k)    Tem sempre orientação espiritual de um sacerdote nomeado pelo Bispo, e é-lhe obediente

(Quem não tem orientação espiritual segura e contínua, não é vidente do Céu)

l)       Sujeita-se sempre às normas, directivas e decisões da Igreja e jamais vai contra ela

(Quem é rebelde à Igreja, ou prega contra normas ou fórmulas eclesiásticas, não vem de Deus)

m)  Confia apenas em Deus e não em si próprio

(Quem é auto confiante, não confia em Deus)

n)    Tem um amor filial e uma grande devoção a Nossa Senhora

(Nossa Senhora é a melhor professora e a Profetisa destes Últimos Tempos)

o)    Nunca se gloria de seu Dom ou de sua obra perante os outros

(O orgulho é fruto do demónio. Não se vangloria do seu Dom nem ameaça quem nele não acredita. Antes padece com abnegação as perseguições que lhe movem.)

p)    Obedece fielmente às determinações do Céu e não segue a própria cabeça

(O Céu dá a orientação necessária àqueles que se fazem obedientes)

q)    Recebe as mensagens em público, nos momentos de oração e não se oculta para isso

(O Espírito Santo se revela onde e quando quer)

r)     Não se deixa pressionar pelos que vivem à cata de “mensagens”

(Suas mensagens são dadas serenamente sem se cingirem aos interesses daqueles que rodeiam o vidente)

s)      Não tem preocupação obsessiva em saber o que outros videntes dizem, ou fazem

(O Céu providencia-lhe o necessário, e por isso não sente necessidade de saber o que se passa com outros videntes)

t)      Transmite paz e segurança em suas atitudes e seus ensinamentos

(Quem vive no Espírito Santo é seguro e transmite a paz)

u)    Não tem preocupação com a divulgação das mensagens nem se envolve com questões de dinheiro

(Quando o céu quer fazer algo conhecido, sempre acha alguém abnegado para o trabalho. O verdadeiro vidente e Apóstolo dos Últimos Tempos, nunca visa, procura ou pede dinheiro.)

v)    Jamais permite comércio à volta de si, santinhos, livros, imagens, cruzes, etc., e age desinteressadamente, sem pensar no lucro

(Quanto o maldito dinheiro entra em cena, Deus sai dela…)

 

Ver também o Documento de Dom Nelson Westrupp sobre Revelações Privadas em:

RevelacoesParticulares-DomNelsonWestruppSCJ.htm

 

http://www.amen-etm.org/TopicosparaAvaliacaodevidentesverdadeirosefalsos.htm