OS NOVOS CÉUS E A NOVA TERRA

 

3

ÍNDICE

 

l Introdução è 1

l Capítulo 1 - Para quando os Novos Céus e Nova Terra? è 2

l Capítulo 2 - O que serão os Novos Céus e Nova Terra è 10

l Capítulo 3 - A Nova Evangelização segundo uma nova fórmula è 28

l Capítulo 4 - A Fase de Transição para os Novos Céus e Nova Terra è 31

l Capítulo 5 - Constituição para a Transição è 36

l Capítulo 6 - Proclamação do Reino de Cristo è 38

 

 

l Introdução é

 

Antes de mais, o que são os Novos Céus e Nova Terra?

Novos Céus e Nova Terra são a denominação atribuída à última fase da vida humana sobre a Terra, ou seja, na história da humanidade, é a fase que vem depois da Vinda Gloriosa de Jesus e do Fim do Mundo.

Na Palestra em Fátima na Sala do Anjo de Portugal no dia 16 de Junho de 2002 falámos da necessidade de sermos santos, seguindo a ordem que Deus nos deixou nas Sagradas Escrituras e na Sua Igreja.

 

Levítico 11,44

44 Porque eu sou o Senhor vosso Deus; portanto santificai-vos, e sede santos, porque eu sou santo.

 

1Pedro 15-16

15 mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento,

16 porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo.

 

 A Igreja de Jesus Cristo, a única verdadeira, é sem dúvida a Igreja Católica, pois é a única cuja fundação assenta sobre Pedro e os seus sucessores, numa linhagem que nos traz até o Papa João Paulo II na Cátedra de Pedro no Vaticano.

 

S. Mateus 16,18-19

 18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

19 Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na Terra, será ligado nos céus, e o que desligares na Terra será desligado nos céus.

 

Mas Jesus também deixou dito:

 

S. Marcos 16,15

15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.

 

S. Mateus 10,7

 7 e indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.

 

 Já João Baptista pregava:

 

Mateus 3,1

1 Naqueles dias apareceu João, o Baptista, pregando no deserto da Judeia,

2 dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

 

S. Marcos 1,14-15

14 Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galileia pregando o evangelho de Deus,

15 e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho.

 

 

Este Reino de Deus, o Reino dos Céus, de que Jesus nos veio falar, é um Reino que não é deste mundo, mas que Ele pretende trazê-lo para o meio de nós. É um Reino para o qual Ele veio abrir-nos as portas, mas que simultaneamente o traz consigo para o meio de nós e que o coloca nos nossos corações.

Este Reino de Cristo está já entre nós, mas ainda não se encontra implantado em todos os corações, sobre toda a Terra e sobre toda a criatura.

 

 

l Capítulo 1 - Para quando os Novos Céus e Nova Terra? é

 

É do conhecimento generalizado dos cristãos, e já muito dele se fala, que o Reino de Jesus Cristo será de facto implantado sobre toda a Terra, numa época referida nas Sagradas Escrituras como: Novos Céus e Nova Terra.

Mas para quando virá esta época? Estaremos próximos dela? Ainda faltará muito tempo?

Com rigor absoluto ninguém o pode afirmar, pois só o Pai sabe o dia e a hora.

 

Mateus 24,36

36 Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.

 

Mas sem descer ao pormenor do dia e da hora, certamente saberemos com alguma precisão conseguir indicar a década em que isso ocorrerá. Muito em breve, conseguiremos indicar o ano. E passado mais um pouco de tempo, conseguiremos apontar o mês. Ficará no segredo de Deus Pai, o dia e a hora!

Para o Reino de Cristo vir, tem de acabar este mundo imundo em que vivemos, que dará lugar, e em sua substituição, aos Novos Céus e Nova Terra.

É fácil de perceber que nestes Novos Céus e Nova Terra, em que o demónio terá sido acorrentado, em que os nossos corpos serão glorificados, ou seja a nossa carne será glorificada, e o mundo irá acabar, fará com que as 3 fontes de pecado tendo sido eliminadas, deixe de haver pecado, e por conseguinte passemos a viver num Reino de Amor, de Paz e Felicidade.

Sabemos também que Jesus aquando da Sua Primeira Vinda, fê-lo na humildade. Na Sua Segunda Vinda à Terra, sabemos que será em toda a Sua Glória. Vivemos actualmente a fase que antecede essa Vinda Gloriosa de Jesus, tal como o afirmamos em todas as Santas Missas, quando o sacerdote diz: Enquanto aguardamos a Tua Vinda Gloriosa.

Esta aproximação da Vinda Gloriosa de Jesus é-nos transmitida a 2 níveis:

- Em termos gerais por Jesus, na passagem descrita em S. Mateus,

- E actualmente, mais em pormenor, através das muitas Aparições e Mensagens que se dão em toda a Terra aos chamados Videntes Católicos, que são os actuais Profetas dos nossos dias, os Profetas dos Últimos Tempos.

É de fazer notar que todas as Mensagens que Jesus e a Virgem Maria dão à humanidade, só são feitas dentro e no âmbito da Igreja Católica. Por si só, este facto relevante, é um cunho de autenticidade para a Igreja Católica.

Este esclarecimento de Jesus sobre a Sua Vinda Gloriosa, encontramo-la em S. Mateus:

S. Mateus 24,3-14

3 Estava Jesus sentado no Monte das Oliveiras e os discípulos aproximaram-se dele em perguntarem-lhe em particular: "Diz-nos quando acontecerá tudo isto e qual será o sinal da tua vinda e do fim do mundo."

4 Jesus respondeu: "Tenham cuidado e não se deixem enganar por ninguém!

5 Vão aparecer muitos a fingirem que sou eu e a dizerem: "Eu sou o Messias"! E vão assim enganar muita gente.

6 Vocês hão-de ouvir dizer que há guerras por toda a parte, mas não se preocupem. Essas coisas têm de acontecer, mas não quer dizer que já seja o fim.

7 As nações vão entrar em guerra umas com as outras, e os países vão atacar-se uns aos outros. Haverá tremores de terra e fomes em muitos lugares.

8 Todos estes acontecimentos serão como as primeiras dores de parto.

9 Então vocês hão-de ser perseguidos e condenados à morte, e toda a gente vos odiará por minha causa.

10 Muitos vão perder a fé nessa altura e vão atraiçoar-se e odiar-se uns aos outros.

11 Hão-de aparecer muitos falso profetas que enganarão muita gente.

12 A maldade aumentará de tal maneira que o amor de muitos arrefecerá.

13 Mas, aquele que se mantiver firme até o fim , será salvo.

14 Esta Boa Nova do Reino de Deus será pregada em todo o mundo como testemunho para os povos. E então virá o fim."

 

Por esta passagem, podemos ver claramente que a Vinda Gloriosa de Jesus e o fim do mundo, tal como nos é ensinado na Doutrina da Igreja Católica, ocorrem simultaneamente no mesmo momento histórico. O Fim do Mundo, nos ensinamentos da Igreja Católica, não é sinónimo de fim da vida da Terra, mas sim, o fim do mundo imundo, isto é, uma das três fontes de pecado. Para aprofundar este tema do Fim do Mundo pode ser consultado o seguinte Dossier da AMEN:

 

l Relação entre o Fim do Mundo e Fim dos Tempos è

                                                                          

Como aviso deste momento histórico que a humanidade há-de viver um dia, Jesus alertou-nos para que a antecedê-lo, haveriam os chamados Sinais dos Tempos.

Ora os Sinais dos Tempos, estão aí em toda a sua força.

De facto, vivemos os tempos Apocalípticos, repletos de Esperança, tão ansiados pela Igreja de Cristo e que antecedem a Segunda Vinda de Jesus em toda a Glória. A nos avisar e preparar para esta Segunda Vinda de Jesus Cristo, vem também a Virgem Maria nos advertir e ensinar, através de todas as suas aparições em mais de 300 locais diferentes em todo o Globo, ao longo deste século.

A Virgem Maria é uma das duas testemunhas de que nos fala o Capítulo XI do Apocalipse. A Virgem Maria é também a Mulher revestida de Sol, do Capítulo XII do Apocalipse.

Paralelamente, nunca na história da humanidade as forças infernais foram desencadeadas sobre a Terra e sobre a humanidade com tanto poder e fúria.

Poderão alguns dizer que estas esperanças sobre a segunda Vinda de Jesus Cristo sempre ocorreram nos outros fins de século, e de que sempre foram acompanhadas de convulsões e fortes expectativas, etc., etc…. mas esquecem-se de um factor determinante. Hoje em dia, e aqui é que reside a diferença crucial deste século em relação a todos os outros séculos passados, há factos novos e determinantes, que são os seguintes acontecimentos e sinais:

l Nunca na história da cristandade houve aparições da Virgem Maria, como ocorreram após as aparições de La Salette (aprovadas pela Igreja) durante meados e finais do Sec. XIX  e todo o século XX, com as consequentes conversões e testemunhos de quantos nelas estiveram envolvidos.

l Nunca houve na história da cristandade um Papa como Leão XIII que teve a visão de que a Igreja ia ser tentada pelo demónio durante os próximos 100 anos.

l Nunca houve na história da cristandade a ocorrência simultânea de todos os “sinais dos tempos” profetizados nos Evangelhos que serviriam de advertência à proximidade da Segunda Vinda Jesus.

l Nunca houve na história da cristandade um Papa como João Paulo II que preparasse o povo de Deus para esta Segunda Vinda como este o tem feito através do seu inteiro papado.

l Nunca surgiu o comprovativo científico, tal como agora com o tão falado código da Bíblia, de que o Pentateuco (o Torah dos judeus) contém uma segunda leitura profética e Divina, que coloca os descrentes numa total perplexidade.

l Nunca se deu a confirmação através da realidade do dia a dia de todas as profecias feitas no passado, nas aparições da Virgem Maria, e de que agora muitas delas já se concretizaram.

l Nunca houve na história da cristandade tantos Milagres, acontecimentos inexplicáveis pela ciência, dos quais ela própria dá testemunho de veracidade, mas sem para eles ter explicação.

l Nunca na história da cristandade as crises da sociedade, ao longo dos séculos, entraram dentro da própria Igreja, da forma como entraram neste século, a ponto de se dar a apostasia generalizada dentro dela e pelos próprios sacerdote, bispos, cardeais e outros ditos católicos.

Desde os tempos imemoriais do profeta Daniel, sabe-se que será a abolição da Eucaristia (abominação da desolação) o grande sinal para a humanidade de que o tempo do fim de uma fase da história da humanidade se encontra à porta. A Virgem Maria vem confirmar esta profecia, acrescentando, para além do desvendar dos mistérios do Apocalipse, que essa terrível ocorrência será antecedida do "afastamento daquele que o impede", e nos revelou que "aquele" é o Papa João Paulo II, e da nomeação de um falso Papa que será o precursor do próprio anti-cristo.

E o anti-cristo já aí está… em toda a sua pujança…

 

São exactamente esses tempos profetizados há mais de 2500 anos, confirmados nos Evangelhos, nas Epístolas, no Apocalipse e agora no final do século XIX e todo este século XX com as Aparições da Virgem Maria, que nós estamos agora a viver. Vão ser tempos, cada dia que passar, mais difíceis, para os quais a Virgem Maria disse em Fátima  que “vai ser mau para os maus e bom para os bons”.

Vivemos na Esperança de uma Era que se avizinha, pois serão os Novos Céus e Nova Terra que habitaremos, já no limiar do Terceiro Milénio, o "Limiar da Esperança" de que nos falou o Papa João Paulo II, e para o qual nos preparou através dos 3 anos preparatórios, e do próprio Grande Jubileu do Ano 2000. Para este Grande Jubileu do Ano 2000, a Virgem Maria prometera que teríamos a Vitória do seu Imaculado Coração, o qual já se deu a nível espiritual.

Desenrola-se pois aos nossos olhos, bem à nossa frente, todo um suceder de acontecimentos importantes que não são mais do que os "sinais dos tempos" que estavam para vir e para os quais Nosso Senhor Jesus Cristo nos alertou. No entanto, as pessoas, que não são informadas pela maioria esmagadora dos seus próprios párocos, vigários e bispos, e muito menos pelos meios de comunicação social, continuam a caminhar absolutamente desprevenidas.

 

Para confirmarmos isto, sem margem para dúvidas, vejamos o que o Catecismo da Igreja Católica diz sobre o assunto:

 

EXTRACTOS DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

Artigo 7

«Donde virá para julgar os vivos e os mortos»

A última prova da Igreja.

677 A Igreja não entrará na glória do Reino senão através dessa última Páscoa, em que seguirá o Senhor na Sua Morte e Ressurreição (Ap 19,1-9). O Reino não se consumará, pois, por um triunfo histórico da Igreja (Ap 13,8) segundo um progresso ascendente, mas por uma vitória de Deus sobre o último desencadear do mal (Ap 20,7-10), que fará descer do Céu a sua Esposa (Ap 21,2-4). O triunfo de Deus sobre a revolta do mal tomará a forma de Juízo final (Ap 20,12), após o último abalo cósmico deste mundo passageiro (2Pe 3,12-13).

V. O Juízo final

1038 A ressurreição de todos os mortos, «justos e pecadores» (Act 24,15), há-de preceder o Juízo final. …

Então Cristo virá «na sua glória, com todos os seus anjos (…). Todas as nações se reunirão na sua presença e Ele separará uns dos outros, …

O Juízo final terá lugar quando for a vinda gloriosa de Cristo. Só o Pai sabe o dia e a hora, só Ele decide sobre a sua vinda. …

VI. A esperança dos Novos Céus e Nova Terra

1042 No fim dos tempos, o Reino de Deus chegará à sua plenitude. Depois do Juízo final, os justos reinarão para sempre com Cristo, glorificados em corpo e alma, e o próprio Universo será renovado. …

1043 A esta misteriosa renovação, que há-de transformar a humanidade e o mundo, a Sagrada Escritura chama «os Novos Céus e Nova Terra» (2Pe 3,13). Será a realização definitiva do desígnio divino de «reunir sob a chefia de Cristo todas as coisas que há nos Céus e na Terra» (Ef 1,10).

Vimos muito sumariamente o que o Catecismo da Igreja Católica diz sobre este assunto fundamental e tão actual.

Como forma mais pormenorizada da Vinda Gloriosa de Jesus, temos os Profetas actuais, através dos quais Deus fala ao Seu Povo:

 

Amós 3,7

7 Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Ora acontece que Jesus disse:

João 16,12-13

12 Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis compreender por agora.

13 Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.

 No Apocalipse também está dito:

Apocalipse 12,1

1 E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a Lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.

 É neste âmbito que surge A Revelação Privada e todas as Aparições e Mensagens, por Acção do Espírito Santo, que se vêm dando nos últimos 2 séculos, a partir das Aparições da Virgem Maria em La Salette.

É com o objectivo de nos ensinar, relembrar, pormenorizar, que A Virgem Maria e o próprio Jesus vêm à Terra em muitos lugares e em milhares de ocasiões, dar os seus Ensinamentos e as Suas Mensagens. Não vêm trazer algo de novo que não esteja nas Sagradas Escrituras, mas vêm dar de uma forma actualizada a explicação e o aprofundamento daquilo que em muitas passagens Bíblicas está velado e mesmo selado. É agora o tempo em que os selos de alguns dos livros sagrados estão sendo retirados…

Sobre este tema podemos, entre centenas de passagens de Mensagens de Jesus e da Virgem Maria, citar as seguintes:

A Virgem Maria falou amiúde ao Padre Gobbi sobre os Novos Céus e Nova Terra. Não será demais frisar que o livro destas Mensagens ao Padre Gobbi , onde a Virgem Maria cria o Movimento Sacerdotal Mariano, tem o “imprimatur” da Igreja, dado por 4 Cardeais e dezenas de Bispos e o “placet” do Papa João Paulo Papa João Paulo II, que todos os anos convida o Padre Gobbi a celebrar o aniversário do seu sacerdócio na sua Capelinha Privada, no Vaticano, precisamente como forma de informalmente conceder a sua anuência ao livro escrito pelo Padre Gobbi. O “imprimatur” de um desses Cardeais aparece sempre no livro impresso. O Director Nacional do Movimento Sacerdotal Mariano no Brasil é  Dom João Evangelista Martins Terra SJ, que é Bispo auxiliar de Brasília, um biblista de renome, conhecido no mundo inteiro. Trabalhou em vários países em todo o mundo, inclusive 10 anos no Vaticano,  no "L'Osservatore Romano", junto ao Cardeal Ratzinger. Se existe alguém inteiramente capacitado para avaliar uma revelação particular face à Revelação Pública e o Magistério da Igreja, esse alguém é Dom João Terra.

Para ilustrar a Revelação Pública, documentos oficiais da Igreja Católica servem-se de "Revelações Privadas". Posso citar o próprio Catecismo, em que são citadas as palavras de Jesus dirigidas a Santa Catarina de Sena (n°1937).

Da mesma forma, pois, devemos nos sentir à vontade para citar as palavras de Nossa Senhora ao Padre Gobbi, quando pretendemos ilustrar Verdades Reveladas, tais como a "renovação do mundo", sobre a "nova criação em Cristo", "segundo, renovado e mais belo Paraíso Terrestre", "o que se prepara é uma coisa tão grande, que nunca houve (nem no Primeiro Paraíso) desde a criação do mundo".

 

Diversos extractos das Mensagens da Virgem Maria ao Padre Gobbi:

 

"A humanidade será um novo jardim de vida e de beleza." (3 de Julho de 1987).

 

"A Criação voltará a ser um novo jardim onde Cristo será glorificado por todos." (3 de Julho de 1987).

 

"Quando tiver instaurado seu Reino Eucarístico, Jesus vos levará... a fazer a experiência de um segundo, renovado e mais belo Paraíso Terrestre." (21 de Agosto de 1987).

 

"E vos prometo que os céus já estão para se abrir sobre este pobre mundo corrompido, para derramar sobre ele o orvalho ardente da Justiça Divina e da Misericórdia, a fim de que possa voltar a ser um jardim de luz, de pureza e de santidade." (2 de Junho de 1987).

 

"O Espírito Santo tem a tarefa de transformar a face da Terra para que ela se torne um novo Paraíso Terrestre, no qual Deus seja por todos desfrutado, amado e glorificado." (3 de Junho de 1990)

 

"Então, toda a Criação, libertada da escravidão do pecado e da morte, conhecerá os esplendores de um Segundo Paraíso Terrestre, no qual Deus habitará convosco." (8 de Setembro de 1990)

 

"É o Seu Glorioso Retorno (de Jesus), para instaurar entre vós o Seu Reino e reconduzir toda a humanidade, redimida pelo Seu Sangue preciosíssimo, ao estado do seu Novo Paraíso Terrestre; o que se prepara é uma coisa tão grande que nunca houve desde a criação do mundo." (13 de Outubro de 1990)

 

 "Pelo perfeito cumprimento da Vontade Divina é renovado todo o mundo, porque Deus vos encontra como seu Novo Jardim do Éden, no qual pode habitar convosco em amorosa companhia com suas criaturas." (15 de Agosto de 1991)

 

"Então o mundo tornar-se-á um novo jardim de vida e beleza e formará uma só família, unida pelos laços suaves da divina caridade." (2 de Fevereiro de 1992)

 

"...o universo criado... completamente libertado de todo espírito do mal, de toda sombra de pecado (pode) abrir-se ao encanto de um Novo Paraíso Terrestre.” (22 de Novembro de 1992)

 

 "Jesus Retornará na Glória, para reconduzir toda a criação ao esplendor do seu Novo Paraíso Terrestre" (8 de Dezembro de 1992)

 

"Então toda a humanidade voltará a um novo casamento de amor com Seu Senhor, que a tomará em Seus braços e a conduzirá ao Paraíso Terrestre de uma plena e perfeita comunhão com Ele." (1 de Janeiro de 1994).

 

"Assim a Terra, que se tornou árida, abrir-se-á ao sopro do Espírito de Deus, que a transformará em um Novo e Maravilhoso Jardim no qual a Santíssima Trindade colocará a sua habitual morada entre vós." (4 de Junho de 1995)

 

"Então o orvalho da divina Misericórdia descerá para renovar o deserto em que se encontra, e florescerá o Novo Jardim da plena reconciliação de toda a humanidade com seu Senhor que a criou, redimiu e salvou." (14 de Setembro de 1995)

 

"...o milagre da Divina Misericórdia, na potência do Espírito Santo, renovará a face da Terra e ela tornar-se-á um Jardim Perfumado e Precioso, onde a Santíssima Trindade se reflectirá complacente e receberá de todo o universo criado a sua maior glória." (7 de Outubro de 1995)

 

"...que Jesus apresse o Seu Retorno na glória (*) e todo o mundo transforme-se naquele Maravilhoso Jardim de Graça e de Santidade, no qual a Santíssima Trindade ainda possa reflectir-se complacente." (1 de Novembro de 1995)

 

"O meu desígnio (de Maria) é conduzir toda a criação ao seu primitivo esplendor, de modo que o Pai Celeste nela ainda possa reflectir-se complacente e receber do universo criado a sua maior glória." (8 de Dezembro de 1995).

 

E a Virgem Maria ainda nos diz quando isto vai ocorrer:

 

 “Dia virá em que o meu adversário julgará ter obtido completa vitória sobre o mundo, sobre a Igreja e sobre as almas.”

 

 “Será somente então que Eu intervirei – terrível e vitoriosa – para tornar sua derrota tanto maior quanto mais convencido estava de ter vencido para sempre.” (18 de Outubro de 1975)

 

 “No momento em que Satanás se sentar como senhor do mundo e se sentir vencedor, Eu mesma arrancarei das suas mãos a presa. Encontrar-se-á, como por encanto, com as mãos vazias e por fim a vitória será só minha e do meu Filho: este será o triunfo do Meu Coração Imaculado no mundo.”

 “Será de admiração para os próprios Anjos de Deus; alegria para todos os justos da terra; misericórdia e salvação para grande número dos meus filhos perdidos; condenação severa e definitiva para Satanás e para os seus numerosos sequazes.” (19 de Dezembro de 1973)

 

 “Esperam-vos sofrimentos jamais experimentados até agora, porque aproxima-se o momento de uma renovação universal.” (1 de Janeiro de 1995).

 

 “Do cálice de sofrimentos jamais provados até agora, sairá o Sol Divino de uma nova era jamais conhecida pela humanidade, de graça e de santidade, de amor e de justiça, de alegria e de paz.” (13 de Maio de 1993)

 


 

l Capítulo 2 - O que serão os Novos Céus e Nova Terra é

 

Estes são verdadeiramente os Tempos que toda a cristandade tem aguardado ansiosamente que cheguem: os Tempos do Novo Paraíso Terrestre, tão prometido por Deus aos homens desde o tempo da sua criação e após a queda de Adão e Eva.

Enquanto vivendo os Últimos Tempos, Jesus quer fazer já em nós uma Nova Terra, mas verdadeiramente fará uma Nova Terra, depois da Vitória definitiva de Maria. Será um Paraíso ainda melhor do que o primeiro. Enquanto o primeiro estava circunscrito ao Éden, o próximo será sobre toda a Terra.

2S.Pedro 3,12.13

 12 Aguardando, e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se dissolverão, e os elementos, ardendo, se fundirão.

13 Nós, porém, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e uma nova Terra, nos quais habita a justiça.

 Clarificando, podemos dizer que, os Novos Céus e Nova Terra são os Tempos que vêm na sequência e cronologicamente a seguir aos Últimos Tempos e ao Fim dos Fins. Vem a seguir à Vinda Gloriosa de Jesus e ao Juízo Universal, tal como ensinado no Catecismo da Igreja Católica.

Catecismo da Igreja Católica

VI. A esperança dos Novos Céus e Nova Terra

1042 No fim dos tempos, o Reino de Deus chegará à sua plenitude. Depois do Juízo final, os justos reinarão para sempre com Cristo, glorificados em corpo e alma, e o próprio Universo será renovado. …

esta misteriosa renovação, que há-de transformar a humanidade e o mundo, a Sagrada Escritura chama «os Novos Céus e Nova Terra» (2Pe 3,13). Será a realização definitiva do desígnio divino de «reunir sob a chefia de Cristo todas as coisas que há nos Céus e na Terra» (Ef 1,10).

 

Catecismo da Igreja Católica

681 No dia do Juízo, quando do fim do mundo, Cristo virá na sua glória para completar o triunfo definitivo do bem sobre o mal…

Apocalipse 20,4

 4 Vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reinaram com Cristo durante mil anos.

 

Apocalipse 20,6

6 Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.

Em relação aos Novos Tempos que vão ser vividos pela humanidade, sabemos que vai ser um longo período de tempo que durará, para cada homem, no mínimo mil anos, no qual o Reino de Jesus Cristo estará implantado sobre toda a Terra e toda a criatura, não havendo o demónio para tentar o homem nem lhe fazer mal, já que ele vai ser acorrentado e lançado nos infernos para sempre.

Os que ultrapassarem os Três Dias de Trevas, que serão arrebatados e devolvidos à Terra com o seu corpo glorificado e semelhante ao de Cristo, conjuntamente com a sua descendência, reinarão com Cristo por mil anos. Durante esses mil anos provavelmente se multiplicarão, tal como devia ter acontecido no Paraíso Terrestre. Passados esses mil anos em que reinaram com Cristo, ascenderão aos Céus deixando ainda na Nova Terra a sua descendência que continuará povoando o Reino de Cristo no planeta. Mas quanto a isto não há revelações divinas e só podemos conjecturar em termos racionais.

A passagem Apocalíptica que refere os mil anos, não significa seguramente que ao fim de mil anos, de Novos Céus e Nova Terra, o demónio será solto para tentar de novo a humanidade, tal como defende a Tese Milenarista, também conhecida como o Milenarismo. O Milenarismo corresponde a uma errada interpretação bíblica acalentada pelas testemunhas de jeová e por algumas igrejas protestantes. Essa interpretação baseia-se na passagem seguinte:

Apocalipse 20,7

7 Quando se completarem os mil anos, satanás será solto da sua prisão, e sairá para seduzir as nações dos quatro cantos do mundo, a Gog e Magog, a fim de os reunir para a batalha.

Estes mil anos de que fala a passagem anterior do Apocalipse são interpretados oficialmente pela Igreja, como sendo um período imediatamente a seguir à morte de Jesus Cristo, tal como consta na Bíblia de Jerusalém pág 2325 na Nota q) sobre o Cap. 20 do Apocalipse:

Nota q) … Para Santo Agostinho, e muitos outros, os mil anos se iniciam com a ressurreição de Cristo; …

A Tese do Milenarismo é repudiada e considerada pela Igreja Católica como heresia. Muitos hereges defenderam o milenarismo, o mais importante deles foi o abade Joaquim de Fiore, na Idade Média, cujos erros repercutem até hoje.

     A Igreja censurou o Milenarismo, dizendo que essa opinião não pode ser ensinada por um católico (Cfr Denzinger, 2296), e sempre condenou as seitas milenaristas que são muitíssimas na história. Isto também é afirmado no nº 676 do Catecismo da Igreja Católica.

Os Novos Céus e Nova Terra serão a cidade Santa que descerá dos Céus à Terra. Só a interpretação de que os Novos Céus e Nova Terra serão para sempre, lhe dá a verdadeira dimensão de um Novo Paraíso Terrestre, melhor ainda do que o primeiro jardim do Éden.

 

Apocalipse 21,1-4

 2 E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, vestida como uma esposa que se preparou para o seu marido.

3 E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.

4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Jesus, passará a habitar com os homens e estará no meio deles.

Não será só Jesus Eucarístico, mas o homem mesmo em carne e osso, no seu corpo Glorioso, tal como aparecia aos Apóstolos depois da Ressurreição e antes da Ascensão, que aliás já era também um prenúncio desta segunda vida de Jesus na Terra.

Será uma nova forma de viver, e isso nos é prometido logo no primeiro livro dos profetas da Bíblia, em Isaías.

Isaías 65,17

 17 Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.

Isaías 66,22

22 Pois, como os novos céus e a nova terra, que hei de fazer, durarão diante de mim, diz o Senhor, assim durará a vossa posteridade e o vosso nome.

 

Apocalipse 21,1

 1 E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe.

A própria topografia da Terra será modificada, e por conseguinte as fossas oceânicas serão alteradas, recriando novo sistema de distribuição das águas e de continentes. Estaremos muito mais próximos e interligados uns com os outros, num planeta refeito e renovado à imagem do primeiro Paraíso Terrestre, mas à escala planetária.

Padre Ottavio Michellini, 28-10-76

 O cataclismo que se abaterá sobre a humanidade será tal, que mudará a topografia da Terra; a humanidade será reestruturada e acabará a perturbadora tirania de Satanás.

 

Isaías 4,40

40 Todo vale será levantado, e será abatido todo monte e todo outeiro; e o terreno acidentado será nivelado, e o que é escabroso, aplanado.

A humanidade será reestruturada, ou seja, fundar-se-á numa nova estrutura, onde terão cessado todas as perturbações de satanás. Viver-se-á num mundo sem perturbações e sem a tirania exercida por satanás. Por si só, esta é uma definição de paraíso. Aqui as palavras têm sentido profundo, e é a esse sentido profundo e rigoroso que nos temos de reportar para tentarmos imaginar um paraíso sem perturbação. Habituados que estamos a viver num mundo de publicidade em que as palavras são utilizadas para formar frases bonitas, mas enganosas, temos grande dificuldade em aceder a um discurso em que as palavras querem dizer aquilo que afirmam no seu primeiro significado, no seu significado profundo e verdadeiro. Depois de obtermos algum sucesso nessa tentativa de imaginar o que será a vida que nos espera nesse paraíso prometido para o homem para o terceiro milénio, teremos uma pálida imagem do que na realidade ele vai ser, pois o verdadeiro Paraíso que nos espera, está para além de toda a imaginação do homem. Nós podemos julgar que estas coisas são impossíveis, mas a Deus tudo é possível.

S. Lucas 18,27

27 Respondeu-lhes: As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus.

A Virgem Maria prometeu em La Salette que TUDO seria renovado. Reforço a ideia de que o tudo utilizado por Deus ou pela Sua Mãe Santíssima, quer dizer mesmo TUDO!

Mensagem de La Salette

 Então a água e o fogo purificarão a Terra e consumirão todas as obras do orgulho dos homens e tudo será renovado: Deus será servido e glorificado.

 

Padre Ottavio Michellini, 14-1-76

A Igreja e a humanidade, renovadas, verão uma aurora radiosa nunca antes conhecida. Um período de Paz e Justiça será a resposta a todas as provocações do Inferno contra uma pobre humanidade que se fez colaboradora das forças do Mal.

Esta renovação da terra e da humanidade só poderá conduzir inevitavelmente a um período e a uma vida de Paz e Justiça.

Apocalipse 21,4

4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Sabemos que a morte é uma consequência do pecado, e o sofrimento, tudo o que antecede a morte.

Ora como Deus promete fazer desaparecer a morte, automaticamente também desaparecerá o sofrimento. A morte verdadeira é a morte do espírito, no sentido da sua condenação eterna. Só essa é verdadeira morte. Todo o sofrimento é purificação para uma vida eterna, e como tal, desaparecendo a morte eterna, ou condenação eterna, nesse sentido também terá de desaparecer o sofrimento. Esta morte e este sofrimento desaparecerão pois, e esta é a maior das promessas e o maior dos presentes que podiam ser dados ao homem, ou seja, que não mais haverá condenação de almas, não mais irão homens se condenar ao inferno. A morte do corpo será mais uma passagem desta vida para outro tipo de vida, mas nunca poderá mais poderá ser considerada morte. Quanto ao sofrimento do corpo, provavelmente continuará a existir se andarmos às cabeçadas ou a dar caneladas, mas para termos a certeza, teremos de esperar mais um pouquinho e confirmar.

A vida será de tal maneira assistida por Deus, pelos seus anjos e santos, que poucas razões haverá para choro e lamentações, ou de outra forma mal se compreenderia que se vivesse num Paraíso.

Esta nova vida que nos espera será também uma vida de Justiça e de Felicidade. Já os primeiros cristãos a esperavam, tal como nos diz S. Pedro na sua segunda epístola.

2S.Pedro 3,13

13 Nós, porém, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e uma nova terra, nos quais habita a justiça.

Na realidade o Reino de Jesus Cristo, segundo os planos de Deus era para ter vindo logo nos primórdios do cristianismo, e por isso vemos os Apóstolos falando como estando a aguardarem essa vinda ainda em suas vidas, mas a impiedade e estultícia dos homens foi tal, que Deus multiplicou os 40 anos de cativeiro do povo escolhido no Egipto por 50, dando por conseguinte os 2.000 anos que passaram entretanto.

Estamos no fim deste período de 2.000 anos, e não haverá desta vez mais prolongamentos, mas sim antecipações.

Jesus falou sobre este período recidivo de 2.000 anos na história da humanidade.

Falando a Luísa Piccarreta, vidente católica cujo processo de beatificação está a decorrer, Jesus diz-nos que estamos sobre a Terra há 6.000 anos e de que chegámos ao fim do terceiro período de 2.000 anos, antes dos Novos Céus e Nova Terra.

Jesus exprimiu-se nestes termos.

Luisa Piccarreta, em 29 de Janeiro de 1919

”Filha bem-amada, Eu quero fazer-te conhecer a ordem da Minha Providência.
 A cada ciclo de 2.000 anos, Eu renovei o mundo.

Após os primeiros 2.000 anos Eu renovei-o com o Dilúvio.
 Após os segundos 2.000 anos, os bons e os santos eles mesmos viveram dos frutos da Minha Humanidade, e por momentos eles beneficiaram também da alegria da Minha Divindade.
 Agora estamos chegados ao fim dos terceiros 2.000 anos e haverá um terceiro renovamento. Eis o porquê de toda esta confusão.

É por esta confusão que o terceiro renovamento se prepara.

No decurso do segundo período Eu manifestei o que a Minha Humanidade operava e sofria, mas muito pouco vos foi desvendado sobre a acção da Minha Divindade.

Agora, no terceiro renovamento, após que a Terra tenha sido purgada, e que a maioria da presente geração será destruída, Eu serei ainda mais generoso para com as criaturas humanas.

Eu levarei a cabo o renovamento, manifestando o que a Minha Divindade fazia dentro da

Minha Humanidade, como agia a Minha Divina Vontade com a Minha Vontade Humana, como tudo em Mim estava ligado, como tudo estava feito e refeito por Mim, como mesmo o último pensamento da último criatura estava refeito e selado pela Minha Divina Vontade.

 

 Esta vida de Amor, Justiça, Paz e Felicidade serão fruto dos dons do Espírito Santo que inundará a humanidade inteira.

Isaías 11,2

 2 E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor.

Isaías 11,6-9

6 Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará; e o bezerro, e o leão novo e o animal cevado viverão juntos; e um menino pequeno os conduzirá.

7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; e o leão comerá palha como o boi.

8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e a desmamada meterá a sua mão na cova da víbora.

9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas enchem o mar.

Haverá uma harmonia total entre todas as criaturas de Deus, não só entre os homens, mas também entre os homens e os animais que foram criados para serem dominados pelo homem desde a sua Criação, como descrito no Génesis.

Os próprios hábitos que conhecemos se transformarão.

 Mal algum será feito em toda a Terra, nem por homens nem por animais, nem pelo demónio.

 Isaías 65,25

 25 O lobo e o cordeiro juntos se apascentarão, o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor.

 

Isaías 2,4

4 E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em relhas de arado, e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

Os exércitos desaparecerão bem como a indústria de armamento, que em seu lugar passará a fabricar aparelhagem agrícola. Em vez da produção de máquinas de morte, serão fabricadas máquinas de manutenção da vida.

Isaías 65,18-24

18 Mas alegrai-vos e regozijai-vos perpetuamente no que eu crio; porque crio para Jerusalém motivo de exultação e para o seu povo motivo de gozo.

19 E exultarei em Jerusalém, e folgarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor.

20 Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não tenha cumprido os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; mas o pecador de cem anos será amaldiçoado.

21 E eles edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o fruto delas.

22 Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus escolhidos gozarão por longo tempo das obras das suas mãos.

23 Não trabalharão debalde, nem terão filhos para calamidade; porque serão a descendência dos benditos do Senhor, e os seus descendentes estarão com eles.

24 E acontecerá que, antes de clamarem eles, eu responderei; e estando eles ainda falando, eu os ouvirei.

Deus faz-nos aqui uma descrição pormenorizada de como vai ser o Paraíso.

Ordena ao seu Povo que rejubile, pois a nova Jerusalém será criada com o propósito de tornar felizes os homens.

O choro e os grito não mais se ouvirão.

Não haverá mais crianças a morrer, pois todos chegarão a velhos.

 Cada um viverá do produto das suas obras, muito mais naturalmente, e não haverá a exploração de uns pelos outros.

 O trabalho não será mais infrutífero, sendo bem sucedidas todas as obras dos homens, pois antes dos homens pedirem a ajuda a Deus, já Ele os terá ajudado e respondido.

 Isaías 35,5-10

5 Então os olhos dos cegos serão abertos, e os ouvidos dos surdos se desimpedirão.

6 Então o coxo saltará como o cervo, e a língua do mudo cantará de alegria; porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo.

7 E a miragem tornar-se-á em lago, e a terra sedenta em mananciais de águas; e nas habitações em que jaziam os chacais haverá erva com canas e juncos.

8 E ali haverá uma estrada, um caminho que se chamará o caminho santo; o imundo não passará por ele, mas será para os remidos. Os caminhantes, até mesmo os loucos, nele não errarão.

9 Ali não haverá leão, nem animal feroz subirá por ele, nem se achará nele; mas os redimidos andarão por ele.

10 E os resgatados do Senhor voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido.

Todas as doenças serão curadas, mesmo as mais graves.

Um dos bens mais preciosos da Terra, a água, não faltará e brotará onde for necessária.

A mais fértil imaginação será ultrapassada pela realidade, tornando-se as próprias miragens em realidades. As paisagens urbanas serão transformadas em ambientes belos e calmos.

As estradas desta nova Terra serão percorridos só pelos remidos.

 Viver-se-á em eterna felicidade, não havendo mais sofrimento e angústia.

 Actos 2,42-47

42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.

43 Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos.

44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.

45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.

46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração

47 louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.

A vida das novas comunidades futuras encontrarão já um embrião nas primitivas comunidades cristãs, no tempo dos Apóstolos.

Prodígios serão dados a fazer de novo aos homens e aos seus pastores.

Os bens serão tidos em comum, e tudo será de todos, pois o amor entre os homens será a moeda de troca.

A frequência das igrejas será diária e os dias serão vividos alegremente com verdade e simplicidade.

Para além de todas estas profecias antigas que passámos em revista, existem também nas Mensagens de Jesus e da Virgem Maria muitas referências a este Paraíso Terrestre que nos está prometido para o Limiar do Terceiro Millénio.

Da Mensagem e mais informação dada pela Virgem Maria ao Frei David Lopez, ele escreveu algumas linhas sobre os Novos Céu e Nova Terra.

Impressões de Frei David Lopez

Depois da purificação, será Primavera. Tudo será verde e tudo estará limpo. A água estará límpida e cristalina, até a água que sair dos esgotos das casas. Não haverá contaminação na água, nem no ar, nem nos rios.

A coisa mais linda será de que as pessoas viverão da terra e não trabalharão para sobreviver, mas tão só por amor e ajuda ao próximo.

O mais importante para atingir esta mudança é converter-se e viver com caridade hoje. Vivam num estado de graça. É muito importante formarem comunidades de alianças fraternas, onde consigam ter apoio dos vossos irmãos.

Os Novos Céus e Nova Terra será uma consequência dos Três Dias de Trevas, durante os quais toda a terra será purificada pelo fogo, e pelo Poder de Deus será renovada.

A sobrevivência não estará dependente do trabalho, mas sim dos frutos da terra.

Nesta fase em que vivemos até o terceiro milénio, devemos começar a tomar medidas, tais como tentarmos viver em comunidades em que nos comecemos a entre ajudar. Aliás, este também foi um concelho dado pela Irmã Lúcia.

O homem é chamado por Deus a participar pela sua vontade na construção de um mundo bom.

Mediante o sim do homem, então Deus dar-lhe-á uma Nova Terra.

 Deus começará por adormecer o Homem (todos os Homens) e por afastá-los, para fazer desta Terra um novo Paraíso, semelhante ao primeiro; e ainda mais belo, ainda com mais flores, com mais árvores, com mais Alegria.

O que quererá dizer este: "afastá-los para fazer desta Terra um novo Paraíso"? Será que os homens serão arrebatados temporariamente como Elias o foi no passado?

2Reis 2,11

 11 E, indo eles caminhando e conversando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho

  

A separação que existe entre os que estão no Céu e os que estão na Terra, desaparecerá, ou seja, poderemos comunicar livremente com os que já partiram desta vida terrena para a vida eterna.

A união que vai passar a existir entre os da Terra e os do Céu será tal, que ficaremos de certa maneira transfigurados, ficaremos mais à semelhança de Deus, e como tal os nossos corpos serão transfigurados e a vida daí em diante passará a ser radicalmente diferente.

 Seremos um só com o nosso Criador.

A Missão da Virgem Maria nas Mensagens que dá ao Padre Gobbi é essencialmente a de nos conduzir, a todos nós, para este Novo Paraíso, tal como o fez com os Apóstolos no início da Igreja de Cristo.

Padre Gobbi 21 de Novembro 1993

 O Reino glorioso de Cristo se estabelecerá depois da derrota completa de satanás e de todos os espíritos do mal e com a destruição do seu poder diabólico.

Assim será amarrado e precipitado no inferno e será fechada a porta do abismo, para que não possa mais sair e fazer mal no mundo.

A Eucaristia desprenderá todo o seu divino poder e se tornará o novo Sol, que reflectirá os seus raios luminosos nos corações e nas almas e depois na vida de cada um, das famílias e dos povos, com todos formando um único rebanho dócil e manso de quem Jesus será o único Pastor.

Para estes novos céus e esta nova terra vos conduz a vossa Mãe Celeste, que hoje vos reúne de todas as partes do mundo para preparar-vos para receber o Senhor que vem.

 

 Padre Gobbi 24 de Dezembro de 1994

Este Seu Glorioso retorno, dará pleno cumprimento à plenitude do tempo, quando iniciará o tempo novo dos novos céus e da nova terra.

Aqui a Virgem Maria reafirma que o retorno de Jesus em toda a Sua Glória coincidirá com o início dos Novos Céus e Nova Terra.

Padre Gobbi 3 de Junho de 1990

O Tempo do Espírito Santo

—"Vinde Espírito Santo, vinde pela poderosa intercessão do Imaculado Coração de Maria, vossa amadíssima Esposa".

Repeti frequentemente esta invocação.

O Espírito Santo tem a tarefa de transformar toda a humanidade e de renovar a face da terra, para que ela se torne um novo Paraíso terrestre, no qual Deus seja por todos desfrutado, amado e glorificado.

Desta maneira Jesus torna-se o Centro de tudo e para todos, e nós somos conduzidos para Ele pela mão da Virgem Maria, Sua e Nossa Mãe, pois Ela é a medianeira de todas as Graças, é através d'Ela que é exercida sobre o mundo toda a acção do Espírito Santo.

 Todos glorificarão o nosso Deus, incluindo os governantes da Terra, que irão ser também eles transformados e bem diferentes dos actuais. Os novos reis da Terra serão o braço forte da Igreja e fiéis servos de Deus.

La Salette

 Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, que será forte, humilde, piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo.

 Os Grandes milagres passados serão indícios do Futuro Paraíso

Quando Isaías profetiza que até as miragens se tornarão realidade, quer dizer que até a nossa mais fértil imaginação será ultrapassada pela realidade. Tudo aquilo de maravilhoso, pois, que nós possamos imaginar, será ultrapassado pelos Novos Céus e Nova Terra que nos aguardam.

Isaías 35,7

7 E a miragem tornar-se-á em lago.

Nesta óptica, é lícito lançarmos um olhar sobre o passado e vermos todas as maravilhas que aconteceram pontualmente durante a já longa história da humanidade, e sem termos sequer necessidade de entrarmos no campo da divagação e do imaginário, que de qualquer maneira nos foi prometido, e tirarmos algumas conclusões seguras da anatomia destes Novos Céus e Nova Terra.

Este exercício tem por missão nos facilitar o conhecimento daquilo que Deus nos preparou e onde nos quer introduzir, para nos fazer participantes da Sua Glória e do Seu Amor, da Sua Paz e da Felicidade do Seu Convívio aqui na Terra.

Esta anatomia dos Novos Céus e Nova Terra é promessa do Deus Criador de Todo o Universo. Não são patacoadas e macaquices do demónio sobre a Era do Aquário e congéneres. Não são previsões de espíritas nem astrologices (astrologia + intrujices). São promessas de Deus, Nosso Pai e Criador, que estão para se cumprir.

Uma vez mais podemos encontrar na vida e nos acontecimentos passados, o prenúncio do que há-de vir no futuro. A utilização da comparação e o confronto entre as realidades materiais e espirituais é sugerida por Jesus como coisa boa, razão pela qual também utilizava as parábolas, para facilitar a compreensão das coisas do espírito aos homens do Seu tempo.

Jesus disse exactamente isto ao Padre Ottavio Michellini.

Padre Ottavio Michellini, 9-9-76

Comparação entre o material e o espiritual

Proponho-te ainda a analogia entre o que se passa no mundo da matéria e no do espírito.

 Os ensinamentos dos milagres e da vida terrena de Jesus, bem como a dos grandes santos da história da Igreja Católica, serão os nossos grandes professores.

Tudo o que aconteceu, pois, nem que tenha sido uma só vez com alguém sobre a Terra, pode-se vir a repetir no futuro novamente, não só com uma pessoa, mas com todas, e não só uma vez, mas sim todas as pretendidas. Ocorrências raras no passado, por vontade restritiva de Deus, podem passar a ser uma ocorrência frequente e banal no futuro, por Vontade permissiva de Deus.

Com a prefiguração da anatomia dos Novos Céus e Nova Terra, teremos extremamente facilitada a nossa Esperança para suportarmos com resignação os sofrimentos que se avizinham. e que serão as dores de parto do Paraíso do Terceiro Milénio para o qual o Papa João Paulo II nos vem preparando com os Três Anos Preparatórios do Grande Jubileu do Ano 2.000.

Para além das grandes linhas mestras que já analisámos, vamos especificar agora alguns aspectos um pouco mais em pormenor, e não nos esqueçamos o que Jesus disse em S. Lucas.

 

Lucas 18,27:

"As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus".

O desaparecimento do dinheiro

Do dinheiro e as riquezas sempre foram a grande causa das divisões, lutas e guerras entre as pessoas os povos. Se nós quiséssemos acabar com todas as lutas desgraças que têm por causas a luta e conquista de dinheiro e riqueza, movidos simplesmente pela inteligência e motivação humana, logicamente não poderíamos tomar outra atitude que não fosse a de acabar com o dinheiro. Se o conseguíssemos, tínhamos dado um passo de gigante para a Paz e a concórdia entre os homens. Mas tal não é possível, pois o dinheiro faz parte integrante deste mundo, que se opõe ao Reino de Deus.

S. Mateus 22,21

 21 Responderam: De César. Então disse-lhes: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.

 

S. João 18,36

36 Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; entretanto o meu reino não é daqui

 Quando se quer estar com Deus, temos de voltar as costas às tentações do mundo e do seu príncipe, o demónio.

Mateus 6,24

24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas

Os interesses do reino de Deus estão em oposição aos deste mundo.

A comprovar, vem o próprio exemplo de Jesus, que nunca tocou em dinheiro durante toda a sua vida.

Mateus 17,24-27

 24 Tendo eles chegado a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as didracmas, e lhe perguntaram: "O vosso mestre não paga as didracmas"?

25 Disse ele: "Sim". Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, perguntando: "Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra imposto ou tributo? Dos seus filhos, ou dos estranhos"?

26 Quando ele respondeu: "Dos alheios", disse-lhe Jesus: "Logo, são isentos os filhos.

27 Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir e, abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter. Pega-o, e dá-lho por mim e por ti.

Jesus sempre foi contra o comércio com meros fins lucrativos, daí também ter escorraçado os vendilhões do templo.

Mateus 21,12

 12 Então Jesus entrou no templo, expulsou todos os que ali vendiam e compravam, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas

Ora como o comércio tem sempre neste mundo o objectivo do lucro e do enriquecimento, vai de facto desaparecer nos Novos Céus e Nova Terra, pois também está prenunciado no modo de vida das primitivas comunidades cristãs.

Actos 2,42-47

44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.

45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.

 Por Mensagens recentes, ficamos convencidos que de facto o dinheiro vai desaparecer como fumaça nos Novos Céus e Nova Terra.

Impressões de Frei David Lopez e mais informação da Bem Aventurada Virgem Maria

A coisa mais linda será de que as pessoas viverão da terra e não trabalharão para sobreviver, mas tão só por amor e ajuda ao próximo.

   Nos Novos Céus e Nova Terra, tendo desaparecido o dinheiro, desaparecerão também todas as instituições de crédito, seguradoras, caixas de pagamento no comércio. Enfim, por si só, isto transformará a nossa vida, por não termos mais preocupações de dinheiro para sobreviver, num verdadeiro Paraíso.

Paralelamente ao desaparecimento do dinheiro ter-se-á verificado uma correcção das consciências e uma mudança de objectivos da humanidade, que estará então inteiramente virada para tesouros espirituais e não para tesouros temporais ou materiais. Não haverá mais o consumismo nem aquela ânsia do ser à custa do ter, mas sim do amar a Deus e o próximo à custa do servir. Para além desta nova ânsia de amar e de servir, toda a criatura terá acesso a ter o que quiser, pois não haverá a limitação do dinheiro, pois não sendo ele necessário para se ter, poderemos ter tudo o que desejarmos. Deus encarregar-se-á de nos renovar de tal maneira que passaremos exclusivamente a desejar ter aquilo que for melhor para a nossa santificação e salvação da nossa alma.

 O Contacto privilegiado com Deus, Anjos e Santos

O facto de Jesus ter prometido que quer unir-nos para sempre, vem na sequência do que já acontecia com algumas almas privilegiadas, pois na história da vida dos santos houve muitos que contactavam com os seus Anjos da Guarda, salientando-se entre eles o Padre Pio, alma vítima de grande santidade.

Vamos poder falar tu cá tu lá com Deus, com os Anjos e Santos e todos aqueles que já partiram antes de nós. Pois só assim se tornará verdadeira a promessa de Jesus.

Antes deste novo processo de comunicação com seres meramente espirituais, nós próprios teremos sofrido transfigurados e renovados, tendo assim sido criados novas condições e novos canais de comunicação até então não permitidos à maioria, e só utilizados por Deus e pela Virgem Maria e Anjos em circunstâncias esporádicas e excepcionais.

A partir dessa transformação de que Jesus nos fala, passará a ser possível aos homens comunicar com Deus, com Anjos e pessoas em espírito, a qualquer momento da mesma maneira que o fizeram os chamados videntes do século XX. No século XX, estes videntes, eram seres escolhidos por Deus, para receberem as Mensagens do Céu. Nos Novos Céus e Nova Terra seremos todos capazes dessas mesmas comunicações, não já por escolha de Deus, mas por livre arbítrio nosso. Aqui também funciona mais uma vez aquilo que defini como a "Lei da Prefiguração", isto é, certos acontecimentos passados que prefiguram o futuro, de uma forma restrita ou alargada.

 Isto é o que vem no próprio Apocalipse, sobre a descida da Nova Jerusalém, que não é mais do que uma das três partes de que se compõe a Igreja de Cristo. A Igreja de Cristo é o Seu Corpo místico, que neste momento se encontra dividido em três partes:

- A Igreja Gloriosa - a que já está nos Céus

- A Igreja Padecente - a que está no Purgatório.

- A Igreja Peregrina - a que está na Terra

A Nova Jerusalém que desce dos Céus, é a Gloriosa que vai ser unida à Peregrina, que está na Terra.

Apocalipse 21,1-4

 2 E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, vestida como uma esposa que se preparou para o seu marido.

3 E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.

4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Em qualquer momento, pois, poderei dialogar, e não só, com qualquer Anjo ou Espírito, mas com o próprio Deus e a Virgem Maria.

Este grande milagre será mais um da Divina Misericórdia de Deus, mais um milagre de Amor de Deus pela humanidade.

As Novas Formas de Comunicação e de Deslocação

A porta que se abre através do contacto privilegiado com Deus, a Virgem Maria, Anjos e Santos, criará também em consequência uma nova forma poderosa e total de comunicação com todos os outros homens, ainda habitantes desta então renovada Terra.

Os nossos Anjos da Guarda serão a ligação privilegiada entre os homens, pois passarão a ser também os seus mensageiros, para além dos seus fiéis conselheiros.

Enquanto, hoje em dia, o mal pode muitas vezes ser divulgado através dos meios de comunicação, porque esses meios estão controlados pelo príncipe do mundo, quando os esses mesmos meios forem controlados em absoluto pelos Anjos de Luz, o mal não mais poderá ser espalhado, com todos os efeitos devastadores que conhecemos hoje em dia. Aí, os Anjos da Guarda exercerão a sua função de conselheiros, que constantemente serão nossos auxiliares e educadores.

Mais uma vez, a Lei da Prefiguração funcionará, e será generalizado o diálogo aberto entre todos nós e os nossos Anjos da Guarda, tal como no passado alguns santos mantiveram com os seus.

Este contacto com os Anjos e com outros homens vivos, far-se-á através de um estado semelhante ao que hoje conhecemos como de êxtase, mas com uma total e perfeita consciência de tudo o que nos rodeia. Esses "êxtases" não nos criarão uma redoma para além da qual não temos consciência, mas criar-nos-á uma nova forma de sentido, que poderá ser talvez aquele 6º sentido de que sempre falámos mas ao qual nunca tivemos um acesso fácil e seguro.

Esse estado a que teremos acesso, dar-nos-á a possibilidade de individualmente termos acesso ao mundo do além, com toda a confidencialidade, pois será um estado restrito e seguro que virá directamente da mão de Deus. Tal como nas Aparições de hoje em dia, só o vidente está em contacto com o Anjo, ou a Virgem Maria ou Jesus. Os outros que se encontram à volta, presentes no mesmo local, de nada se apercebem.

Em Lourdes, já estive presente numa situação destas, que comprova o que acabo de afirmar, aquando duma Aparição da Virgem Maria ao Juan Antonio Gil.

Esta aparição, na qual nos foi dito para que iam servir as Velas Bentas de Lourdes, das quais falaremos adiante no capítulo sobre os Meios de Defesa e Salvação, o Juan Antonio vê a Virgem Maria com os olhos abertos, como qualquer pessoa, numa visão tridimensional, perfeitamente real, mas continua com plena consciência do que se passa à sua volta, de tal maneira que, logo no início da Aparição, quando tomámos consciência de que Nossa Senhora lhes estava a aparecer, eu aproximei-me com o gravador, e ele afastou-me ligeiramente, porque eu sem querer, no meio da nossa cegueira, me tinha interposto entre ele e Ela.

Isto portanto é possível e já aconteceu no passado, e é portanto mais um pequeno indício de maravilhas futuras.

Desta maneira ser-nos-á possível falar com outras pessoas com uma visão tridimensional e colorida, como que real, usando um modo falado telepático, sem movimento de lábios, inteiramente restrito e confidencial, se assim o for desejo dos que comunicarem.

Não nos esqueçamos de que a Deus tudo é possível.

Para além desta forma em que não há mudança de local dos intervenientes, não nos podemos esquecer dos casos ditos de bilocação, em que no passado alguns santos estavam simultaneamente em dois locais ao mesmo tempo. Este é ainda um grande mistério para a humanidade, mas o próprio Santo António de Lisboa valeu-se desta maravilha, quando simultaneamente estava em Itália e em Portugal, para defender o pai, que era acusado de assassinato. Santo António bilocou-se para Portugal, serviu de defensor do pai, ressuscitou o assassinado, o qual testemunhou ele próprio de que não era o pai de Santo António o assassino.

Sendo o homem constituído por corpo, alma e espírito, o que se dá na bilocação, é que o espírito separa-se, e vai para onde quer, sem o peso e as restrições que o corpo lhe impõe. O corpo e a alma permanecem num sítio, com as limitações próprias da matéria, e o espírito desloca-se livremente como os anjos, criaturas meramente espirituais. Mas, como nos Novos Céus e Nova Terra, os corpos depois do arrebatamento terão sido glorificados, surgirá ainda mais hipóteses de deslocação para os humanos de então. A deslocação a qualquer ponto do Universo, vai no entanto ser possível.

Grande milagre de então, que se vai tornar acontecimento frequente nos Novos Céus e Nova Terra.

Evidentemente estas comunicações serão sempre em circunstâncias que nunca interferirão com a privacidade e com o espírito de oração e recolhimento das pessoas contactadas.

Todas estas formas poderosas de comunicação, vão tornar obsoletas, se não mesmo as fizerem desaparecer, os telefones e os videofones, internets, etc..

Os próprios sistemas de arquivo poderão se tornar obsoletos, se a nossa memória for melhorada, e se pudermos ter acesso constante à zona que hoje apelidamos de subconsciente e inconsciente. Para já este acesso é conseguido com a aplicação de certas drogas, mas no futuro poder-se-á tornar habitual, corrente e natural. O acesso às próprias bases de dados e a todo o saber poder-se-á fazer através dos nossos Anjos da Guarda, que de tudo têm conhecimento, pois que eles são uma extensão de Deus, em perfeita união com Ele, a Sabedoria, a Ciência e o Conhecimento Totais e Globais.

Também aqui, pode-se supor que estes avanços, que ainda são perfeitamente compatíveis com a projecção de acontecimentos passados, possam estar na base de uma revolução radical no modo de vida nos Novos Céus e Nova Terra, conduzindo ao desaparecimento também dos computadores e outros sistemas de manuseamento da informação, nas áreas hoje em dia mais utilizados. Porventura eles se manterão em áreas menores, mas também com tecnologias perfeitamente incríveis e mirabolantes.

Não tenham pena, os apaixonados pelos computadores, porque o que aí vem será mil vezes melhor.

Rejubilem os que têm medo dos computadores, porque vão poder ter acesso a tudo e a todos, sem terem que lutar com aquelas maquinetas de teclado e monitor.

O Novo Trabalho Profissional será para ajudar o próximo

Com o Aviso de Garabandal, as nossas consciências serão corrigidas. Com o Milagre de Garabandal, as nossas consciências serão confirmadas. Com o Castigo as nossas consciências serão purificadas. Com o arrebatamento, os nossos corpos e as nossas almas serão transformadas, e por isso, todo o nosso ser se voltará para Deus e para o próximo.

Esta profunda transformação a que seremos sujeitos, vai ser levada a cabo por etapas, e dar-nos-á a pureza original dos nossos pais Adão e Eva, antes da queda, mas passados milhares de anos de vivência sobre a Terra. Seremos a todo o momento levados a Amar a Deus, directamente e através do nosso próximo, o que irá precisamente nos levar a trabalhar por amor e para ajudar o próximo, os nosso irmãos. O trabalho será comunitário e de entreajuda e feito "com" e "por" amor. Já não será por bons salários, nem por interesses egoístas e de carreirismo ou conquista de poder. Todas estas razões serão coisas do passado de que já nem sequer haverá memória.

Apocalipse 21,4

 4 Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Esse trabalho encher-nos-á de alegria e felicidade, porque as antigas preocupações e o stress terão desaparecido. Os períodos de trabalho serão minimizados com Justiça e Sabedoria Divinas.

Tudo será feito para Glória de Deus e segundo a Sua Santa Vontade.

Mas como saberemos nós dar os passos necessários para atingir tudo isto, perguntará alguém. Não nos temos que preocupar. Pois será Deus que vai operar em nós e connosco todas estas maravilhas, e que serão uma vez mais a prova incontestável do seu Amor pelo Homem, por cada um de nós.

 A Nova Medicina

Penso sinceramente que a medicina tal como a conhecemos irá desaparecer, e em seu lugar advirá a implantação do poder de Deus através da imposição das mãos, como descrito nas Sagradas Escrituras, em que todos os doentes que se aproximavam de Jesus e dos Apóstolos eram curados.

Para já não falar em Jesus, os próprios Apóstolos eram homens poderosos, pois eram investidos do Poder de Deus, e com ele faziam enormes prodígios.

S. Lucas 9,54

54 Vendo isto os discípulos Tiago e João, disseram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir?

S. Pedro era tão poderoso, que até ao passar da sua sombra os doentes eram curados.

 

Actos 5,15

 15 a ponto de transportarem os enfermos para as ruas, e os porém em leitos e macas, para que ao passar Pedro, ao menos sua sombra cobrisse alguns deles.

S. Paulo, o grande Santo e homem poderoso, que não pertenceu aos 12 iniciais, a todos que lhe eram trazidos, curava.

Actos 28,3-9

 3 Ora havendo Paulo ajuntado e posto sobre o fogo um feixe de gravetos, uma víbora, fugindo do calor, apegou-se-lhe à mão.

4 Quando os indígenas viram o réptil pendente da mão dele, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, pois, embora salvo do mar, a Justiça não o deixa viver.

5 Mas ele, sacudindo o réptil no fogo, não sofreu mal nenhum.

6 Eles, porém, esperavam que Paulo viesse a inchar ou a cair morto de repente; mas tendo esperado muito tempo e vendo que nada de anormal lhe sucedia, mudaram de parecer e diziam que era um deus.

7 Ora, nos arredores daquele lugar havia umas terras que pertenciam ao homem principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou bondosamente por três dias.

8 Aconteceu estar de cama, enfermo de febre e disenteria, o pai de Públio; Paulo foi visitá-lo, e havendo orado, impôs-lhe as mãos, e o curou.

9 Feito isto, vinham também os demais enfermos da ilha, e eram curados.

 Ora se, já no tempo dos Apóstolos, eles tinham este poder, o que não será nos Novos Céus e Nova Terra?

O Novo Ensino

O Novo Ensino será a grande fonte de onde jorrará a Sabedoria Divina.

As primeiras coisas a serem ensinadas serão as Leis de Deus, pois delas emanará toda Sabedoria.

Salmo 19,7

A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simples.

A humanidade será toda ela temente a Deus. Será também uma nova forma de Temor, pois terá por base o Amor e o Reconhecimento das coisas que Deus fez pelos homens. Desse Temor Amoroso, só se dará atenção a Deus, donde jorrará toda a Sabedoria.

Salmo 111,10

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; têm bom entendimento, todos os que cumprem os seus preceitos; o seu louvor subsiste para sempre.

Esta Sabedoria será veiculada por amor, primeiro pelas mães, em suas casas, e um dia mais tarde, talvez em escolas, cujos objectivos e métodos serão os dos próprios Anjos do Senhor.

Provérbios 2,6

6 Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento.

O Novo Desporto e Lazer

Será que o desporto não irá ser tudo aquilo que faremos para desenvolver o corpo e a alma, não já uns contra os outros, sem competição, mas para nos divertirmos e louvar a Deus e ajudar os mais fracos a se tornarem mais fortes em graça e santidade?

O desporto passará a ser motivo de riso, de alegria e satisfação para todos. Será motivo de união e partilha. Será motivo de manter a forma do corpo e da alma. Será baseado em novos jogos, novas regras e novos objectivos.

Quanto ao Lazer, irá ser tudo aquilo que passaremos a fazer com alegria por amor a Deus e para maior satisfação nossa e Sua maior Glória, ou seja, passará a ser tudo aquilo que fizermos, no trabalho, no descanso ou na oração. Tudo passará a ser Lazer, pois tudo será feito com satisfação e regozijo por estarmos sempre na companhia de Deus, da Virgem Maria e dos Seus Anjos e Santos.

 Por todos passarem a ser submissos à Vontade de Deus, que em última instância é sermos Santos, todos viveremos em Santidade num Paraíso Terrestre, que Deus vai preparar para nós, para com Ele sermos eternamente felizes, já a partir desta vida na Terra.

 Esta Realidade está ao alcance da nossa mão. Este foi o sonho de todo o homem que pisou a Terra, o de viver num Paraíso Terrestre.

Fomos nós os escolhidos por Deus Pai para vivermos este Tempos e sermos os primeiros habitantes deste Novo Paraíso Terrestre.

Vamos agarrar com ambas as mãos esta oportunidade única que é dada à humanidade!

Este Novo Paraíso Terrestre vai ser implantado por Jesus Cristo, que voltará à Terra em toda a Sua Glória!

Ele está prestes a chegar!

Ele está a chegar!

Esta é a verdade! Rápido… temos que nos preparar… não vá Ele chegar, e nos apanhar desprevenidos…

 

l Capítulo 3 - A Nova Evangelização segundo uma nova fórmula é

 

Quando o Papa João Paulo II nos exorta a uma Nova Evangelização, segundo uma nova fórmula, é porque está conhecedor de que hoje em dia é imperioso que adoptemos uma nova forma mais eficaz de chegar às pessoas, de uma nova forma em que consigamos ultrapassar as tremendas solicitações que as bombardeiam constantemente, através da publicidade, da televisão, dos jornais e revistas, do consumismo comercial, do próprio ensino e da vaga gigantesca de oferta de prazeres e divertimentos.

Quando a humanidade vivia no silêncio do século XVIII, fácil era chamar a atenção das pessoas. Mas hoje, imersos no ruído do terceiro milénio, é necessário meios e fórmulas muito mais poderosos para atrair a atenção das pessoas e para uma consequente mudança de vida.

As pessoas já não vão com falinhas mansas. A interpelação que façamos, tem de ser ao mesmo nível do ruído em que vivem imersas as pessoas. Se não o fizermos, os nossos esforços serão em vão. Temos, também, de estar à altura da dimensão dos acontecimentos que estão prestes a acontecer: É coisa tão grande como nunca aconteceu desde a criação do mundo!

Esta coisa que está para acontecer, não é nada mais nada menos, do que:

- A Vinda Gloriosa de Jesus.

- O Fim do Mundo.

- O Juízo Final.

- Os Novos Céus e Nova Terra.

 

Temos de despertar as pessoas do torpor em que vivem. Só assim estaremos a fazer uma Nova Evangelização, só assim estaremos a corresponder ao apelo do Papa João Paulo II. Só assim estaremos a cumprir a Missão que nos foi confiada por Jesus: Ide e pregai a Boa Nova do Reino.

Jesus disse à Agnès Marie, que tudo era como um grande puzzle, para o qual já temos todas as peças, só faltando descobrirmos o seu ajuste correcto. Tal como nesta outra passagem:

"Disse-vos tudo, a Minha Palavra está completa, preveni-vos, aconselhei-vos, guiei-vos para a tribulação. Conheceis todos os acontecimentos que estão para vir e no entanto não podeis pô-los claramente por ordem, nem conceber a vinda! A Verdade ficará velada até que Eu venha".

Ouvi na Praça de São Pedro, no dia 16 de Outubro de 2003, o Papa João Paulo II dizer no fim da sua homilia:

“Deveis viver na expectativa da Vinda Gloriosa de Jesus”.

 

Como já vimos, a Vinda Gloriosa de Jesus marca o Fim do Mundo e o início dos Novos Céus e Nova Terra.

Ora, viver na expectativa, não é aguardar pacientemente, mas sim de uma forma emotiva, de uma forma activa, actuante, aguardando a qualquer momento algo que está muito próximo.

Nós próprios temos de acordar para a realidade, temos de sair desta semi-sonolência em que vivemos. Só então, conseguiremos ir despertar os que nos rodeiam.

Se não formos nós a fazê-lo, se não formos nós, que andamos atrás de Jesus e da Virgem Maria, que acreditamos nas Suas Aparições e nas Suas Mensagens, quem o fará por nós?

 

Temos de viver na expectativa da Vinda Gloriosa de Jesus, com serena confiança, com una Fé inabalável, os tempos que se aproximam.

 

Jesus prometeu-nos através da Agnès Marie:

Jesus à Agnès Marie em 10 de Fevereiro de 2000

"Darei, todos os dias, aos Meus profetas e ao vosso rei as graças necessárias para vos conduzirem e esclarecerem acerca dos acontecimentos à medida que eles se forem produzindo, isso a fim de que saibais onde Deus vos quer conduzir".


 

l Capítulo 4 - A Fase de Transição para os Novos Céus e Nova Terra é

 

Temos de nos empenhar, desde já, numa poderosa acção esclarecedora do que está para acontecer à humanidade sobre a Terra. Esta nossa preocupação de levar Jesus a todos, segundo uma nova fórmula de Evangelização, deve ser uma preocupação vivida dia e noite, imbuídos de amor a Deus e ao Próximo, cheios de caridade, com o inabalável objectivo da Salvação das Almas.

Esta luta que temos de encetar, tem de se basear numa vida cristã, em estado de Graça, fundada na Oração e com o recurso aos Sacramentos. As nossas armas não são as do mundo, que está para acabar, mas sim, as que nos foram apontadas pela Virgem Maria através de São Luís de Monfort: Com a Cruz numa mão e o Rosário na outra.

Esta Fase de Transição para os Novos Céus e Nova Terra entrará numa fase derradeira e fundamental para as almas, a partir do Aviso de Garabandal.

A partir daí, será o tudo ou nada!

Para reflectir esta necessidade de actuarmos no campo temporal e no meio que nos rodeia, apresento a homilia do Papa João Paulo II sobre este tema tão candente.

 

AUDIÊNCIA de João Paulo II

 

Quarta-feira 31 de Janeiro de 2001

Para um Novo Céu e uma Nova Terra

Queridos Irmãos e Irmãs,

1. A Segunda Carta de Pedro, recorrendo aos símbolos característicos da linguagem apocalíptica usada na literatura judaica, indica a nova criação como uma flor que desabrocha da cinza da história e do mundo (cf. 3, 11, 13). É uma imagem que marca o livro do Apocalipse, quando João proclama: "vi, depois, um novo Céu e uma nova Terra, porque o primeiro Céu e a primeira Terra haviam desaparecido, e o mar já não existia" (Ap 21, 1). O apóstolo Paulo, na Carta aos Romanos, descreve a criação que geme sob o peso do mal, mas destinada a "ser, também ela, libertada da servidão da corrupção para participar, livremente, da glória dos filhos de Deus" (Rm 8, 21).

A Sagrada Escritura insere desta forma quase um fio de ouro no meio das debilidades, misérias, violências e injustiças da história humana e conduz para uma meta messiânica de libertação e paz. Sobre esta sólida base bíblica, o Catecismo da Igreja Católica ensina que "o Universo visível é, pois, também ele destinado a ser transformado, "a fim de que o próprio mundo, restaurado no seu estado primitivo, esteja sem mais nenhum obstáculo ao serviço dos justos", participando na sua glorificação em Jesus Cristo Ressuscitado" (CIC, 1047; cf. Santo Ireneu, Adv haer., 5, 32, 1). Então finalmente, num mundo pacificado, "a terra está cheia da ciência do Senhor, tal como as águas que cobrem o mar" (Is 11, 9).

2. Esta nova criação, humana e cósmica, é inaugurada com a ressurreição de Cristo, primazia daquela transfiguração a que todos estamos destinados. Paulo afirma isto na Primeira Carta aos Coríntios: "Cristo, como primícias; depois os que são de Cristo, por ocasião da sua vinda. Depois virá o fim, quando entregar o Reino de Deus Pai (...). O último inimigo a ser destruído será a morte... a fim de que Deus seja tudo em todos" (1 Cor 15, 23-24.26.28).

Sem dúvida, é uma perspectiva de fé que por vezes pode ser tentada pela dúvida, no homem que vive na história sob o peso do mal, das contradições e da morte. Já a citada Segunda Carta de Pedro narra isto, reflectindo a objecção dos que suspeitam e são cépticos ou até "escarnecedores cheios de zombaria" que perguntam: "Onde está a promessa da Sua vinda? Desde que os nossos pais morreram, tudo continua da mesma maneira, como no princípio do mundo" (2 Pd 3, 3-4).

3. Eis a atitude desencorajada dos que renunciam a qualquer empenho em relação à história e à sua transformação. Estes estão convencidos de que nada pode mudar, que qualquer esforço é vão, que Deus está ausente e não se interessa minimamente por este minúsculo ponto do universo que é a Terra. Já no mundo grego alguns pensadores ensinavam esta perspectiva e a Segunda Carta de Pedro talvez reaja também a esta visão fatalista com evidentes aspectos práticos. De facto, se nada pode mudar, que sentido tem esperar? A única coisa é pôr-se à margem da vida, deixando que o movimento repetitivo das vicissitudes cumpra o seu ciclo perene. Nesta perspectiva muitos homens e mulheres já caíram na margem da história, sem confiança, indiferentes a tudo, incapazes de lutar e de esperar. Pelo contrário, a visão cristã é ilustrada por Jesus de maneira clara, quando, "interrogado pelos fariseus sobre quando chegaria o reino de Deus, lhes respondeu: "O reino de Deus não vem de maneira ostensiva. Ninguém poderá afirmar: Ei-lo aqui ou ali, pois o reino de Deus está dentro de vós"" (Lc 17, 20-21).

4. À tentação de todos os que imaginam cenas apocalípticas de irrupção do Reino de Deus e de todos os que fecham os olhos entorpecidos pelo sono da indiferença, Cristo opõe a vinda sem clamor dos novos céus e da nova terra. Esta vinda é semelhante ao escondido mas fervoroso germinar da semente na terra (cf. Mt 4, 26-29).

Por conseguinte, Deus entrou nas vicissitudes humanas e no mundo e procede silenciosamente, esperando com paciência a humanidade, com os seus atrasos e condicionamentos. Ele respeita a sua liberdade, apoia-a quando ela é atormentada pelo desespero, condu-la de etapa em etapa e convida-a a colaborar no projecto de verdade, de justiça e de paz do Reino. Por conseguinte, a acção divina e o empenho humano devem entrelaçar-se entre si. "A mensagem cristã não afasta os homens da construção do mundo nem os incita a desinteressar-se da sorte dos seus semelhantes: impõe-lhes, ao contrário, um dever mais rigoroso" (Gaudium et spes, 34).

5. Desta forma, abre-se diante de nós um tema de grande relevo que interessou sempre a reflexão e a obra da Igreja. Sem cair nos extremos opostos do isolamento sacro e do secularismo, o cristão deve exprimir a sua esperança também no interior das estruturas da vida secular. Se o reino é divino e eterno, ele está contudo espalhado no tempo e no espaço: está "no meio de nós" como diz Jesus.

O Concílio Vaticano II realçou com vigor este vínculo íntimo e profundo: "a missão da Igreja é não só levar a mensagem e a graça de Cristo a todos os homens, mas também impregnar e aperfeiçoar com o espírito evangélico a ordem temporal" (Apostolicam actuositatem, 5). A ordem espiritual e a temporal, "embora distintas, estão de tal maneira unidas no único desígnio de Deus, que o próprio Deus deseja reintegrar, em Cristo, todo o mundo numa nova criatura, que começa na terra, e atinge a plenitude no último dia" (ibid.).

Animados por esta certeza, o cristão caminha com coragem pelas estradas do mundo, procurando seguir os passos de Deus e colaborando com ele para fazer surgir um horizonte no qual "amor e fidelidade se encontrarão, justiça e paz se beijarão" (Sl 85 [84], 11).

 

Sobre este mesmo tema, apresento a Mensagem de Jesus a Agnès Marie

 Mensagem crucial e altamente profética de Jesus

10 de Fevereiro de 2000

10 de Fevereiro de 2000 - A tempestade que se aproxima. O Arrebatamento. A Transfiguração. Nova Terra. Ajuda dos Anjos e Santos na reedificação da Terra. O Reino. A Mensagem da Manduria salvará a França

Minha filha, Eu te abençoo por vires escrever Comigo quando podes: com efeito é preciso que o Meu livro acabe a fim de que o mundo ouça a Minha Voz antes do Meu Regresso de Glória aos corações de todos.

Está tudo dito Meus filhos. Deus só pode exortar-vos à conversão que manterá o vosso coração em paz, na tempestade que se anuncia. Mais uma vez vos preciso de que falo tanto no sentido próprio como no figurado. A tempestade que anuncio é a, climática, que se abate sobre vós por causa da vossa submissão a satanás: fostes vós que a criastes pelos vossos ódios e pelas vossas divisões; é também a da guerra: o espírito de discórdia faz tornar a tocar os seus címbalos e os povos lançam-se uns contra os outros ensurdecidos por este barulho; a tempestade é ainda e sobretudo a da consumação iminente da abominação da desolação: satanás que dirige "a besta de dois chifres" (a franco-maçonaria eclesiástica) vai sentar-se por um tempo muito curto, pois Eu não o suportarei no Trono de Pedro. Esse curto tempo será terrível. Eu vo-lo confirmo de novo para que tenhais uma confiança perfeita, o pequeno número dos Meus verdadeiros amigos será elevado ao Céu no refúgio dos Corações unidos de Maria e de Jesus durante todo o tempo que durar a abominação. Sim, Eu retirar-vos-ei da Terra e os vossos pés só a pisarão de novo quando ela estiver purificada do mal e do pecado pois as vossas almas tendo visto e adorado Deus não poderão mais viver numa Terra que não esteja pura. É por isso Meus filhos que, vós que já estais purificados pela Minha Graça, tendes de viver neste mundo de escuridão, vós que trazeis no vosso coração a Luz do mundo que Eu sou. Levai ainda Comigo esta cruz até que Eu faça aparecer a Minha Cruz no Céu: o Sinal do Filho do Homem cuja visão fará dobrar os joelhos e os corações ou morrer de terror os ímpios sufocados pela sua própria raiva à vista da Minha Vitória. Eles verão a Minha Glória e, por causa disso, morrerão de raiva, com satanás à frente do seu cortejo de almas orgulhosas e prejudiciais. Foi satanás que levou a morte à Terra, é do pecado que vem a morte: o que ele semeou voltar-se-á contra ele e depois "não haverá mais morte" pois Eu sou a vida.

A vida que vos espera, aquela que a humanidade deveria ter encontrado se Adão e Eva não se tivessem deixado seduzir pelo diabo, é maravilhosa; É a vida da alma mais perto do Coração do Pai. Vós sereis os Viventes na Graça pelo Espírito Santo de Deus que vai reinar: a Sabedoria divina vai reinar! Que maravilha esta vida do Espírito para todas as almas fiéis a Cristo!

Vós não reconhecereis a vossa Terra nem os vossos corpos transfigurados pela Minha Vinda em Glória.

Entretanto, Eu vo-lo disse, o combate espiritual da Vontade de Amor e da Paz continuará. Sereis nisso ajudados pelos Anjos e Santos do Céu tornados visíveis aos vossos olhos. Eles ajudar-vos-ão a reconstruir as vossas casas, as vossas aldeias e as vossas igrejas, caso contrário ficaríeis desencorajados perante a envergadura da tarefa! Deveis aprender a viver na graça, a viver no amor, com a Minha Presença plantada como uma cruz no vosso coração.

Vós sereis o pequeno resto de Israel, seguireis o rei de Meu Coração que vos terei dado durante os dias mais sombrios do período precedente. Ele conduzir-vos-á à Terra prometida que é o Meu Reino visível na vossa Terra. Eu venho purificar os corpos, as almas e a Terra para Me receber em toda a Minha Glória.

Aproxima-se o novo Pentecostes, chamai o Espírito Santo com toda a vossa alma e com todo o vosso coração, chamai a Minha Sabedoria que vem preparar a Minha Vinda, pelas vossas súplicas fazei descer a Jerusalém Celeste.

Disse-vos tudo, a Minha Palavra está completa, preveni-vos, aconselhei-vos, guiei-vos para a tribulação. Conheceis todos os acontecimentos que estão para vir e no entanto não podeis pô-los claramente por ordem, nem conceber a vinda! A Verdade ficará velada até que Eu venha.

Darei, todos os dias, aos Meus profetas e ao vosso rei as graças necessárias para vos conduzirem e esclarecerem acerca dos acontecimentos à medida que eles se forem produzindo, isso a fim de que saibais onde Deus vos quer conduzir.

Dei aos vossos pais, Moisés e Aarão para os fazer sair do Egipto e conduzir à Terra prometida. Faço o mesmo convosco que sois o Meu povo. O Meu rei, para vos guiar como o fez Moisés, é também profeta: Deus fala pela sua boca, pelo Meu Espírito. O Papa dos Novos Tempos, novo Aarão, transmitirá a Minha Palavra de Igreja. Aarão era sacerdote, não o esqueçais, Eu também falava pela sua boca. Desde essa época surgiu a necessidade de um guia temporal e de um guia espiritual que mutuamente se esclareçam até que Eu venha reunir na vossa Terra, a Terra e o Céu. Reunirei em Mim a coroa real e a tiara papal depois da travessia do deserto. Então Cristo reinará verdadeiramente e será feita a vontade do Pai. Não vos esqueçais de que os Hebreus estiveram quarenta anos no deserto e perderam a coragem e a fé. Hoje, a Terra e o povo purificados não cairão, pois o mal terá sido apagado das vossas almas e da superfície da Terra.

Entretanto a tribulação do povo eleito será um combate espiritual para permanecer no Coração de Deus e ganhar a Terra prometida do Reino de Deus.

O novo Pentecostes avança e o Espírito desce do Céu, chamai-o a vós a fim de que Ele purifique o vosso Coração antes do Dia do Senhor que vem.

Para explicar a necessidade da tribulação entre o Meu Regresso de Glória aos vossos corações e o Meu Reino divino na Terra, lembrar-vos-ei apenas a exigência da reparação dos pecados depois do perdão.

O Grande Perdão aproxima-se, precisamente depois da Purificação, depois será o tempo da reparação: A Reconstrução do mundo; por último Eu tomarei posse da Minha Terra que será então digna de acolher o Reino de Deus pela eternidade.

Minha abençoada filha, vais em breve levar a Minha Palavra ao mundo. Vais ver que tudo o que Eu te prometi se vai realizar, verás os sinais da Minha Glória e a Minha Providência em tudo te guiará.

Continua a abandonar-te à Minha vontade que é a de Meu Pai, com toda a serenidade, com confiança. Eu conduzo-te, sempre ao Meu Coração, pois quero dar-te a Meu povo. As Minhas almas escolhidas são sempre totalmente dadas ao serviço de Deus. No lugar dos lobos Eu porei, à cabeça do Meu povo, cordeiros ajudados pelas Minhas ovelhas fiéis.

Escreve: em breve te conduzirei ao Santo Getsêmani da Terra pois deves dar a conhecer, com o Meu sacerdote que Eu te darei, a revelação de Manduria que deve salvar o teu país. A apostasia será vencida, consagrando de novo, de forma solene, a França a Maria sob o Seu vocábulo de Virgem da Eucaristia. Far-se-á o lar do Movimento de Amor dos Fiéis Adoradores de Jesus, tudo se prepara para isso, e o Movimento para Um Renovamento Cristão, que lhe é paralelo, poderá começar a sua acção. De novo, uma acção espiritual e uma acção temporal, que se apoiam mutuamente, e que Eu reunirei no Meu Governo Santo: o Meu Reino de Cristo Rei.

Eu te darei os apoios necessários à Minha obra contigo. Tu sabes que Eu a tudo providencio! Eu quero fazer ouvir a Minha Voz neste país em que vives e em todo o continente que lhe está unido. Eu quero que o Meu povo saiba que Eu venho restabelecer a Minha realeza neste solo que deve também servir de pedestal à Minha Cruz Gloriosa.

Dou agora a Minha conclusão para esta obra. Conclusão essa que marca o início da Minha obra de Glória.

Filho de Deus que ouves a Minha voz

Leva Comigo a tua cruz

A fim de que reine neste país e no seu povo

A Cruz Gloriosa do Senhor que vem.

Acredita na totalidade desta mensagem e

Principalmente reza, reza, reza.

Filho, filha de França e da Europa reza ao teu Rei

Para que Ele te dê o rei que te promete segundo o Seu Coração.

A tua salvação está nas suas mãos

Pois Eu pus sobre ele a Minha Mão

O Meu Reino vem.

E eis que Eu venho

Amen

Jesus Cristo

Rei da Terra e do Céu

 

 

Da importância desta Mensagem, decorre a urgência imperiosa da aceitação da Constituição Portuguesa de Transição para os Novos Céus e Nova Terra


 

l Capítulo 5 - Constituição para a Transição é

Constituição Portuguesa de Transição para os

Novos Céus e Nova Terra

Artigo 1º

Deus é o Rei, Senhor e Salvador do Povo e da Nação Portuguesa. À Santíssima Trindade, Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, e pelas mãos Imaculadas da Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus e Mãe Nossa, Senhora de Todos os Povos, Corredentora, Advogada e Medianeira de todas as Graças, tudo confiamos na nossa vida terrena, haveres espirituais e materiais. Através dEla e pela Misericórdia de Deus, todas as Graças esperamos alcançar para a nossa Salvação Eterna.

Artigo 2º

Pela Vontade da Santíssima Trindade aceitamos a Virgem Maria, esta Boa Mãe, por Rainha e Senhora. Ela é a Medianeira de todas as Graças que pedimos a Deus, e que pela Sua Poderosa Intercessão, contamos alcançar.

É Esta Humilde e Poderosa Rainha que aceitamos por Guia das nossas gentes e da nossa Nação, em direcção a Jesus Cristo, Seu Filho e nosso Rei, que está prestes a voltar em toda a Sua Glória para implantar definitivamente o Seu Reino de Amor, Paz, Justiça e Felicidade em toda a Terra.

Artigo 3º

Portugal, Nação Católica, Apostólica Romana, delibera ser uma Teocracia Monárquica na qual admite a existência de um Rei, na qualidade de condutor dos trabalhos humanos conducentes a acelerar a implantação do Reino Glorioso de Jesus Cristo na Terra.

Artigo 4º

Esta Nação Portuguesa, Consagrada ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria, tem por únicos objectivos os de Obedecer, Servir, Amar, Adorar e Glorificar a Deus, seu Rei e Senhor, bem como Servir e Amar a Virgem Maria, sua Rainha e Mãe. Três lemas terá: Unidade, Fraternidade e Amor.

Com esta determinação, implantará como único código a cumprir, as Sagradas Escrituras, todo o legado de Jesus Cristo, na Sua Vida Terrena e em toda a Doutrina e Tradição da Igreja Católica, Apostólica Romana, que ao longo dos séculos a transmitiu até os nossos dias, e que hoje tem como guardião o Papa João Paulo II, a quem permanecerá fiel e obediente até os Novos Céus e Nova Terra. Esta Nação Portuguesa será o braço forte da Nova Igreja Nascente, humilde e pobre, constituída por todos os cardeais, bispos e sacerdotes fieis e obedientes ao Papa João Paulo II e aos seus ensinamentos e directrizes.

Artigo 5º

O Povo Português será uma comunidade humilde, orante e penitente, obediente a Deus e ao seu Rei dirigente, fiel e obediente ao Papa João Paulo II e aos seus ensinamentos, e pugnará pelo Amor, pela Paz e pela Justiça, para todos os seus membros.

O Povo Português reconstruirá a Família e a Vida Cristã, e adorará a Jesus Eucarístico.

Artigo 6º

O Povo Português pugnará igualmente para que este Reino de Transição para os Novos Céus e Nova Terra se espalhe por todo o Planeta, num nascente e verdadeiro Império de Amor, para se caminhar para uma Unidade de todos os Povos em Cristo e na Sua Igreja, para que haja em Fraternidade um só Rebanho e um só Pastor.

Artigo 7º

A única arma a usar pelo Povo Português será a Oração Humilde e de Coração, e levada a Deus pela mãos Imaculadas da Virgem Puríssima Santa Maria, Rainha e Senhora de Todos os Povos.

1 de Dezembro de 1998 a 17 de Dezembro de 2000

AMEN

X

A aceitação de coração, pelo Povo Português è e de outros Povos, desta Constituição, será um passo decisivo e de gigante para ser materializado, no campo temporal, o Triunfo do Imaculado Coração de Maria.

Esta é uma das tarefas prioritárias do

Exército Terrestre de Maria.

Da importância desta Constituição, decorre a urgência imperiosa da Proclamação do Reino de Cristo nos nossos Corações, podendo utilizar-se o texto que eu adoptei para fazê-lo em 2001.


 

l Capítulo 6 - Proclamação do Reino de Cristo é

 

PROCLAMAÇÃO DO REINO DE CRISTO NOS

NOSSOS CORAÇÕES

Eu, João Bianchi, em Fátima, Altar do Mundo, de onde partirá a Luz para toda a Terra e onde a AMEN tem a sua sede, no dia 18 de Maio de 2001, dia do aniversário do Papa João Paulo II, Vigário de Jesus Cristo na Terra, o mais Santo de todos os Papas depois de Pedro e o Grande Cavaleiro Branco da Virgem Maria, proclamo:

"Jesus Cristo Reina no meu coração, e por Ele e para que o Seu Reino se instaure sobre toda a Terra e toda a Criatura, tudo farei dentro das Leis de Deus para que nasça em breve o dia em que Jesus venha em toda a Sua Glória instaurar o Seu Reino de Amor, Paz e Felicidade. Primeiro reinará nos corações de "alguns poucos", e só depois… sobre toda a Terra!

Dentro do Espírito do MRC, Movimento para um Renovamento Cristão, criado pelo próprio Jesus em Abril de 2001, tudo farei para preparar na Terra a Vinda Gloriosa de Jesus e do Seu Reino Prometido, dando a própria vida por essa causa, se necessário for".

Que todos quantos fazem parte do Exército Terrestre de Maria, proclamem também esta disponibilidade e entrega totais, unindo-se num grande Movimento de Amor, que preparará a Vinda Gloriosa de Jesus.

João Bianchi

é