IDEOLOGIA DO GÉNERO

 

 

BÊNÇÃO ESPECIAL  

 

Editorial do dia 8 de Março de 2015  

 

Nesta Página da Amen, pode encontrar a abordagem do Tema Global da

IDEOLOGIA DO GÉNERO

ÍNDICE 

 O que é a Ideologia do Género

 A Ideologia do Género na óptica da ciência

 A Ideologia do Género no Magistério da Igreja

 Conclusões

 

 

 O que é a Ideologia do Género

A Ideologia do Género é também conhecida como Identidade do Género, Gender em inglês. É uma Ideologia perigosa, anti-Católica e anti-natural, pois mesmo geneticamente, homem e mulher, diferem ao nível dos próprios cromossomas.

A Ideologia do Género é a última invenção de satanás para levar as pessoas ao pecado, para destruir a Família e levar as pessoas ao Inferno.

A Ideologia do Género é provavelmente uma das derradeiras armadilhas do diabo para ganhar almas para o seu reino de depravação, de morte e de condenação eterna.

A Ideologia do Género defende que o sexo feminino ou masculino com que se nasce, são um infeliz acidente natural e que pode, e deve, ser contrariado pela vontade de cada pessoa, que tem o direito inalienável de escolher se quer ser homem ou mulher, e de praticar as relações sexuais com qual deles bem decidir. Assim sendo, tem o direito de mudar de sexo, fisicamente, ou de agir como de do sexo oposto se tratasse. A liberdade sexual é total, pois deve ser tida como um direito das pessoas. Ora, isto, contraria frontalmente os desígnios Divinos.

Gênesis 1

27 Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher.

A Ideologia do Género defende que a homossexualidade não tem em si qualquer mal, podendo ser livremente praticada sem limitações ou sanções. Segundo esta ideologia, a castidade é uma invenção judaico-cristã criada para atemorizar e controlar as pessoas. Como tal, deve ser ignorada e o sexo deve ser praticado livremente.

A Ideologia do Género pressupõe a não existência de Deus, e de que o homem provém de uma acaso cósmico e que se desenvolveu segundo as teorias de Darwin. Já que Deus não existe, o homem é total senhor do seu ser e da sua vida, fazendo o que melhor entender para alcançar o prazer máximo nesta vida, pois não existe nada para além da morte.

A Ideologia do Género é defendida por ateus, agnósticos e satanistas, que têm a sua condenação eterna assegurada no mais profundo dos infernos, na companhia do seu pai espiritual, Lúcifer.

A Ideologia do Género é, segundo os seus defensores, deve ser ensinada nas escolas, para que desde cedo as crianças sejam iniciadas nas práticas abomináveis da homossexualidade, sem assim sentirem qualquer restrição ou peso na consciência.

A Ideologia do Género contraria frontalmente os Ensinamentos contidos na Revelação Divina, defendidos pela Igreja católica e a própria Moral Natural do Homem. Defendem que Deus é uma coisa criada por alguns homens e não é mais do que um obstáculo à liberdade do homem.

A quem defende e propaga a Ideologia de Género, tendo sido Baptizado, está a se auto-excomungar automaticamente, pois está a contrariar notória e claramente a Doutrina da Igreja Católica. A quem não tiver sido Baptizado, é só mais um passo na direcção do Inferno.

Apesar de todos estes princípios acima apontados parecerem ter uma lógica aceitável, exclusivamente do ponto de vista da liberdade, como partem da premissa fundamental de que Deus e a Vida Eterna não existem, e sendo esta falsa, provocam, logo à partida, a ruína de todo o seu edifício lógico e ideológico.

Ora como, através da análise dos Grandes Milagres, fica claro e evidente a existência de Deus, todos os ensinamentos da Ideologia do Género deve ser combatida energicamente por todo o Católico.

As origens desta Ideologia do Género encontram-se já no século XX, nas teorias feministas de uma das maiores diabas do século passado, Simone de Beauvoir, defensora do amor livre, e que tentou amenizar, e mesmo abolir, as críticas à própria pedofilia.

Sendo a Ideologia do Género uma monstruosa aberração, tem pouco tempo de vida à sua frente, por isso não causará grande dano à humanidade, mas de qualquer das maneiras deve ser combatida energicamente por todo o Católico.

 

 A Ideologia do Género na óptica da ciência

Esta Ideologia do Género parte de uma facção infernal do cientifismo e utiliza os meios disponibilizados pelos medias inimigos de Deus, da Igreja e da humanidade, para difundir a revolta contra Deus e a Sua Obra da Criação.

Com a sua grande divulgação através do planeta e introdução no próprio ensino escolar, mereceu uma atenção mais profunda por parte da comunidade científica mundial.

A Associação Americana de Pediatras arrasou a ideologia do género, através de uma declaração publicada no dia 21 de Março de 2016, e explica cientificamente, o porquê da ideologia de género ser nociva para as crianças.

Esta associação, no seu site na Internet, declara que "a ideologia de género é nociva para as crianças" e que "todos nascemos com um sexo biológico", e são os factos, e não uma ideologia, que determinam a realidade.

A declaração da American College of Pediatricians expõe 8 razões para os "educadores e legisladores rejeitarem todas as políticas que condicionem as crianças a aceitarem" a teoria de género. Esta iniciativa médica vem na sequência de muitas outras, das mais diversas áreas de informação, para apoiar o que o Papa Francisco chamou  de "colonização ideológica".

Em 2010, um importante documentário conseguiu desmontar, a estrutura universitária que financiava essa ideologia na Noruega. O programa trouxe o parecer de vários especialistas, dos mais diversos campos científicos, que expuseram a farsa da teoria de género.

Agora, a medicina vem confirmar, uma vez mais, a verdade sobre a família.

Transcrevo na íntegra a nota dos pediatras norte-americanos.

A Associação Americana de Pediatras urge educadores e legisladores a rejeitarem todas as políticas que condicionem as crianças a aceitarem como normal uma vida de personificação química e cirúrgica do sexo oposto. Fatos, não ideologia, determinam a realidade.

1. A sexualidade humana é um traço biológico binário objectivo: "XY" e "XX" são marcadores genéticos de saúde, não de um distúrbio.

A norma para o design humano é ser concebido ou como macho ou como fêmea. A sexualidade humana é binária por design, com o óbvio propósito da reprodução e florescimento de nossa espécie. Esse princípio é auto-evidente. Os transtornos extremamente raros de diferenciação sexual (DDSs) — inclusive, mas não apenas, a feminização testicular e hiperplasia adrenal congénita — são todos desvios medicamente identificáveis da norma binária sexual, e são justamente reconhecidos como distúrbios do design humano. Indivíduos com DDSs não constituem um terceiro sexo.

2. Ninguém nasce com um género. Todos nascem com um sexo biológico. Género (uma consciência e percepção de si mesmo como homem ou mulher) é um conceito sociológico e psicológico, não um conceito biológico objectivo.

Ninguém nasce com uma consciência de si mesmo como masculino ou feminino; essa consciência se desenvolve ao longo do tempo e, como todos os processos de desenvolvimento, pode ser descarrilada por percepções subjectivas, relacionamentos e experiências adversas da criança, desde a infância. Pessoas que se identificam como "se sentindo do sexo oposto" ou "em algum lugar entre os dois sexos" não compreendem um terceiro sexo. Elas permanecem homens biológicos ou mulheres biológicas.

3. A crença de uma pessoa, que ele ou ela é algo que não é, trata-se, na melhor das hipóteses, de um sinal de pensamento confuso.

Quando um menino biologicamente saudável acredita que é uma menina, ou uma menina biologicamente saudável acredita que é um menino, um problema psicológico objectivo existe, que está na mente, não no corpo, e deve ser tratado como tal. Essas crianças sofrem de disforia de género (DG). Disforia de género, anteriormente chamada de transtorno de identidade de género (TIG), é um transtorno mental reconhecido pela mais recente edição do Manual de Diagnóstico e Estatística da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-V). As teorias psicodinâmicas e sociais de DG/TIG nunca foram refutadas.

4. A puberdade não é uma doença, e harmónios que bloqueiam a puberdade podem ser perigosos.

Reversíveis ou não, harmónios que bloqueiam a puberdade induzem a um estado doentio — a ausência de puberdade — e inibem o crescimento e a fertilidade em uma criança até então biologicamente saudável.

5. De acordo com o DSM-V, cerca de 98% de meninos e 88% de meninas confusas com o próprio género aceitam seu sexo biológico depois de passarem naturalmente pela puberdade.

6. Crianças que usam bloqueadores da puberdade para personificar o sexo oposto vão requerer harmónios do outro sexo no fim da adolescência. Esses harmónios (testosterona e estrogénio) estão associados com riscos à saúde, inclusive, mas não apenas, aumento da pressão arterial, formação de coágulos sanguíneos, acidente vascular cerebral e câncer.

7. Taxas de suicídio são vinte vezes maiores entre adultos que usam harmónios do sexo oposto e se submetem à cirurgia de mudança de sexo, mesmo na Suécia, que está entre os países mais afirmativos em relação aos LGBQT. (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Paneleiros e Travestis). Ver Nota *1

Que pessoa compassiva e razoável seria capaz de condenar jovens crianças a este destino, sabendo que após a puberdade cerca de 88% das meninas e 98% dos meninos vão acabar aceitando a realidade e atingindo um estado de saúde física e mental?

8. Condicionar crianças a acreditar que uma vida inteira de personificação química e cirúrgica do sexo oposto é normal e saudável, é abuso infantil.

Endossar discordância de género como normal através da rede pública de educação e de políticas legais irá confundir as crianças e os pais, levando mais crianças a serem apresentadas às "clínicas de género", onde lhes serão dados medicamentos bloqueadores da puberdade. Isso, por sua vez, praticamente garante que eles vão "escolher" uma vida inteira de harmónios cancerígenos e tóxicos do sexo oposto, além de levar em conta a possibilidade da mutilação cirúrgica desnecessária de partes saudáveis do seu corpo quando forem jovens adultos.

Michelle A. Cretella, M.D.

Presidente da Associação Americana de Pediatras

Quentin Van Meter, M.D.

Vice-Presidente da Associação Americana de Pediatras

Endocrinologista Pediátrico

Paul McHugh, M.D.

Professor Universitário de Psiquiatria da Universidade Johns Hopkins Medical School, detentor de medalha de distinguidos serviços prestados e ex-psiquiatra-chefe do Johns Hopkins Hospital

 

Ver Nota *1

Os homossexuais têm um plano para dominar o mundo e destruir o cristianismo e a família. Os ideólogos do movimento homossexual declaram que os gays são uma nova raça. Se isto parece nazismo, não se admire, porque há dados históricas de que o próprio Adolf Hitler era homossexual. Os ideólogos do movimento gay têm trabalhado activamente contra os princípios cristãos e proclamam "a morte de Deus", ao mesmo tempo em que procuram efectivar o seu plano de desconstrução social e homossexualização da sociedade.

O texto abaixo foi escrito pelo militante homossexual Michael Swift, que se auto-proclama "revolucionário gay". O original encontra-se no seu site: “god hates fags”.

“Nós sodomizaremos os vossos filhos, emblemas da vossa frágil masculinidade, dos vossos sonhos superficiais e mentiras vulgares. Vamos seduzi-los nas escolas, nos dormitórios, nos ginásios, nos vestiários, nas quadras de desporto, nos seminários, nos grupos de juventude, nos banheiros dos cinemas, nas casernas do exército, nas paradas de caminhões, nos clubes masculinos, nas casas do Congresso, onde quer que homens fiquem juntos com homens. Seus filhos se tornarão nossos subordinados e cumprirão nossas ordens. Serão refeitos à nossa imagem. Irão ansiar por nós e adorar-nos.

Todas as leis que proíbem a actividade homossexual serão revogadas. Em vez disso, serão expedidas leis que produzam o amor entre homens. Todos os homossexuais devem unir-se como irmãos; devemos nos unir artística, filosófica, social, política e financeiramente. Só triunfaremos quando apresentarmos uma face comum para o odioso inimigo heterossexual.

Todas as igrejas que nos condenam serão fechadas. Nossos únicos deuses são os jovens bonitos. Aderimos a um culto de beleza, moral e estética. Tudo o que é feio, vulgar e banal será aniquilado. Desde que estamos afastados das convenções heterossexuais da classe média, temos liberdade para viver de acordo com os ditames da pura imaginação. Para nós demais não é suficiente.

Seremos vitoriosos porque estamos cheios da amargura feroz dos oprimidos, forçados a desempenhar partes aparentemente diminutas em seus tolos espectáculos heterossexuais através das idades. Nós também somos capazes de disparar armas e guarnecer as trincheiras da revolução final.

Tremam porcos heterossexuais, quando aparecermos diante de vocês sem máscara.” (Swift, 1987).

 

 A Ideologia do Género no Magistério da Igreja

Esta Ideologia do Género foi desde o início do seu aparecimento denunciada pela Igreja Católica, e, curiosamente, por todas as igrejas protestantes.

As posições da Igreja, sobre este, e todos os outros assuntos, que dizem respeito à Doutrina e à Moral, são determinantes na definição da Verdade e na orientação que devemos assumir nas nossas vidas. Jesus foi bem claro:

Mateus 16,19

19 Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na Terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na Terra será desligado nos Céus.

 

Carta Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa, de 14 de Novembro de 2013

http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/documentos/a-proposito-da-ideologia-do-genero/

 

Vídeo em que o Papa Francisco critica Ideologia do Género:

https://www.facebook.com/212070708881346/videos/857162864372124/

 

Audiência da 4ª feira do Papa Francisco, de 15 de Abril de 2015, sobre a Família, critica a Ideologia do Género:

https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/audiences/2015/documents/papa-francesco_20150415_udienza-generale.html

 

Bispo de Córdova alerta para os perigos da Ideologia de Género:

http://www.elmundo.es/elmundo/2013/01/03/andalucia/1357226498.html

 

 

 

 Conclusões

O assunto parece tão absurdo, que dá vontade de ignorá-lo, mas devemos estar atentos e alertar as pessoas, em particular as crianças que vão ser bombardeadas nas escolas com esta aberração, para os perigos da sua aceitação.

 

http://www.amen-etm.org/Genero.htm